Ganha força a tese de Romário Policarpo no DEM e na vice de Iris

Ao dizer pessoalmente que não disputará a Prefeitura caso o emedebista tente a reeleição, presidente da Câmara deixa em aberto uma participação na chapa

Policarpo: mais próximo da vice de Iris | Foto: Alexandre Tavares / Jornal Opção

Depois dos afagos durante a semana, quando até arrancou lágrimas do prefeito Iris Rezende (MDB) em um evento na Câmara de Vereadores, ganhou força a hipótese de que o presidente da casa, Romário Policarpo (Patriota), seja convidado a ocupar a vice do emedebista na eleição de outubro. O vereador, que ano passado se colocava como pré-candidato a prefeito de Goiânia, há tempos tem dito que não disputará caso Iris vá mesmo para a reeleição – como 11 entre 10 analistas e políticos apostam.

Ao mesmo tempo, o DEM tem interesse em compor com o prefeito. Assim, fecharia o apoio a Iris, com aval do governador Ronaldo Caiado, já pensando em alianças futuras e em evitar que seus adversários usem Goiânia como plataforma para encará-lo em 2022.

Nesse jogo, que tenta antever movimentos futuros, imagina-se que Iris deixaria o Paço daqui a três anos para disputar uma vaga no Senado – abrindo espaço para o vice assumir a Prefeitura por dois anos, ao menos. É com essa ideia tentadora que o DEM tenta seduzir Policarpo a se filiar. É bom lembrar que o Democratas tem interesse em ampliar sua bancada na Câmara.

O Patriota, contudo, não assiste a tudo de camarote. Os vereadores do partido ainda tentam manter o passe de Policarpo. A promessa é de que, até 28 de fevereiro, o Patriota apresente uma chapa competitiva para convencer o presidente do Legislativo goianiense a dizer que fica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.