A empresa Galvão pretende assinar um termo de ajuste de conduta com o Ministério Público Federal. Se acertado, pretende recapear parte da BR-153 (até o fim do ano), cobrar pedágio e, em seguida, iniciar sua duplicação.

Se tudo for ajustado com o MPF, o que não será fácil, a Galvão pretende investir 100 milhões de reais.