Francisco Júnior aposta em Bolsonaro e diz que seu objetivo é ser deputado federal atuante

O deputado federal eleito afirma que não discute, neste momento, a Prefeitura de Goiânia. Porque, antes, precisa mostrar eficiência como parlamentar. E fala de Caiado

Francisco Júnior: deputado federal eleito com uma pauta em defesa da vida

O deputado federal eleito Francisco Júnior (PSD) disse ao Jornal Opção que, no momento, está analisando o resultado das urnas — “que foi sério”. “O que se pode concluir? Que é preciso trabalhar uma nova forma de fazer política e o político deve batalhar para manter ou ampliar sua credibilidade.” Ele frisa que dez novos políticos assumem no próximo ano na Câmara dos Deputados. “É uma grande mudança.”

Francisco Júnior frisa que “as redes sociais tiveram um peso imenso na campanha deste ano. Portanto, preciso verificar como usá-las para divulgar as ações de meu mandato e, sobretudo, para manter contato com a sociedade, com os indivíduos. Tem de ser diálogo, e não conversa de mão única. O povo quer e exige participar, não é um agente passivo. Este é nosso desafio: manter uma relação direta e democrática com a população e inseri-la cada vez mais na política. Os mandatos têm de ser participativos”.

Político dedicado ao debate sério, Francisco Júnior informa que vai pôr na sua pauta um estudo amplo sobre as reformas da Previdência, Tributária e Política.

Cacifado por uma grande vitória para deputado federal, com mais de 110 mil votos — o quarto mais votado —, Francisco Júnior deve ser candidato a prefeito de Goiânia? “Para ser sincero, e por respeito aos meus eleitores, não estou pensando na disputa de 2020 neste momento. A chance de dar um passo a frente é acertar o passo como deputado federal. Quero ser um deputado qualificado, pretendo fazer a diferença. Se, daqui a dois anos, os eleitores avaliarem que devo ser candidato a prefeito, o que poderá ser comprovado por meio de pesquisas quantitativas e qualitativas, aí vou pensar na disputa da prefeitura da capital.”

Ronaldo Caiado e a defesa de Goiás

O governador eleito Ronaldo Caiado | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Quanto ao governo de Ronaldo Caiado? “Mantenho boa relação com todo mundo, e não pretendo ter uma relação ruim com o governador eleito Ronaldo Caiado. Torço por Goiás, pois é preciso ter responsabilidade e respeito com sua população. Farei tudo pelo bem de Goiás. A minha intenção é contribuir para o desenvolvimento do Estado. Agora, se tiver alguma coisa errada, vou criticar. Mas não farei oposição por oposição”, afirma Francisco Júnior.

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad: defesa da vida

Jair Bolsonaro, candidato do PSL a presidente da República: suas propostas são praticamente iguais às do deputado federal eleito Francisco Júnior | Foto: Reprodução

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad estão disputando o segundo turno. Francisco Júnior afirma que aquilo que propõe não combina com as teses do PT. “Tudo o que defendo é o contrário das propostas do petismo. Sou a favor da vida e sou contra o aborto. O PT é favor do aborto. Critico a ideologia de gênero, e o PT defende. Defendo o Estado mínimo, e o PT defende uma ampliação do raio de ação do Estado. Sou crítico a alguns pontos de Bolsonaro, mas votarei contra Haddad. Tenho certeza do que não quero; o PT é o que não quero. As ideias de Bolsonaro são, no geral, próximas das minhas e das pessoas que represento. Sou conservador, mas não sou extremista. Aproximo-me mais da direita, sou de centro-direita. A esquerda é muito engessada.”

“Bolsonaro conseguiu mudar até a cor do PT”, ironiza Francisco Júnior. Trocou o vermelho pelas cores da bandeira brasileira.

Francisco Júnior afirma que o PSD está forte em nível local e em nível nacional. “Mesmo com a crise da base governista, o PSD elegeu um deputado federal e dois estaduais — Lucas Calil e Wilde Cambão. Simeyson Silveira ficou como suplente, o que é uma grande perda para a Assembleia, pois é um deputado atuante e posicionado.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.