Ao contrário do que dois políticos estão divulgando, o presidente da Codego, Francisco Júnior (PSD), não vai cair, pois sua gestão tem a aprovação tanto do governador Ronaldo Caiado, do União Brasil, quanto do vice-governador, Daniel Vilela, do MDB.

A história de que Francisco Júnior estaria protegendo o ex-presidente da Codego Júlio Vaz também não procede.

De fato, Júlio Vaz esteve na Codego para verificar o andamento do processo de uma empresa que, tendo recebido 7,8 milhões de reais, não entregou os serviços. O processo seguirá.

Júlio Vaz, que não é primo de Francisco Júnior, era um dos protegidos de Marconi Perillo quando governador. (E.F.B.)