Joesley Batista, Júnior Friboi e Wesley Batista: irmãos que comandaram a ascensçao da JBS; Júnior não integra mais o grupo

Controladores da JBS-Friboi e de outras empresas, os Batista — leia-se Joesley, Wesley e Júnior Friboi — romperam com o governador de Goiás, Marconi Perillo, em 2011.

De lá pra cá, alinhando-se às vezes ao PMDB, Júnior Friboi decidiu criticar Marconi Perillo em encontros políticos — tentou ser candidato a governador pelo peemedebismo — e em entrevistas à imprensa. Rasteirado por Iris Rezende, voltou ao mercado de carne, com o frigorífico Mataboi e entrou para o ramo imobiliário, em sociedade com Ilésio Inácio Ferreira, da Construtora Consciente, na edificação do nebuloso megaempreendimento Nexus (conhecido como “Fiascus” por corretores de imóveis).

Talvez devido ao rompimento político — Júnior Friboi filiou-se ao PMDB, na Assembleia Legislativa de Goiás, com a presença ilustre do então presidente do PMDB, Michel Temer —, a JBS-Friboi não doou dinheiro à campanha do governador de Goiás, Marconi Perillo, em 2014. “Nem antes nem depois da campanha.”