Por ter sido reeleito em 2020, o médico João Antônio Ferreira, do PSD, não poderá disputar a Prefeitura de Inhumas em 2024, daqui a um ano e oito meses.

João Antônio não definiu quem será seu candidato, ou candidata, à sucessão. A tendência é que apoie a vice-prefeita, Fabianne Leão, do pP.

Na eleição para deputada federal, Fabianne Leão não se sagrou vitoriosa, mas foi muito vem votada em Inhumas. A médica e vice-prefeita conquistou 11710 votos, ou seja, 40,10%. O segundo colocado, Delegado Humberto Teófilo, do Patriota, obteve 2697 votos (9,24%).

José Essado: ex-prefeito e ex-deputado estadual | Foto: Reprodução

O grupo ao qual pertence Fabianne Leão também mostrou força para deputado estadual. O parlamentar Lucas Calil, do MDB, obteve 12675 votos (43,91%). Trata-se de uma votação expressiva, próxima de 50% dos votos válidos. O segundo colocado, Professor Reginaldo Pacheco, do PL, recebeu apenas 1366 votos (4,73%).

Chegou-se a comentar que Lucas Calil poderia ser candidato a prefeito, mas, ao Jornal Opção, o deputado disse que não vai disputar o pleito em Inhumas (o MDB pode bancá-lo para prefeito de Goiânia, se Ana Paula Rezende desistir da disputa). Ele sugeriu que a candidata deve ser Fabianne Leão, sua aliada.

Ouvida pelo Jornal Opção, Fabianne Leão disse: “Sou vice-prefeita, participei do último pleito para o fortalecimento de Inhumas. Foi uma decisão de última hora [no total obteve 21583 votos] e fiquei como suplente de deputada federal. Porém, a decisão sobre disputar como prefeita será da população”. Ela sugeriu que, para ser candidata, antes será necessário fazer uma pesquisa. E acrescentou que poderá obter o apoio do prefeito, que é o grande “general” eleitoral da cidade.

Delegado Humberto Teófilo: deputado estadual | Foto: Divulgação

A oposição deve lançar dois candidatos. O mais experimentado é o ex-prefeito e ex-deputado José Essado, de 74 anos. O ex-prefeito Dioji Ikeda, que deve apoiá-lo, afirma que Essado “é um trator para trabalhar. É despachado, competente e resolutivo. Mas ele precisa trabalhar para aglutinar as oposições”.

José Essado disse ao Jornal Opção que só vai definir seu projeto político-eleitoral “no início de 2024”. “Sé vou definir meu projeto político-eleitoral depois de ouvir a comunidade de Inhumas”.

O deputado estadual Delegado Humberto Teófilo disse ao Jornal Opção que pode disputar a Prefeitura de Inhumas, mas também não descarta a possibilidade de ser candidato a prefeito de Goiânia. Ele afirma que alguns partidos querem bancá-lo na capital. O parlamentar tem um discurso afiado e firme. Se o bolsonarismo estiver forte no interior, daqui a um ano e oito meses, passa a ser um postulante altamente competitivo.

deputado-lucas-calil-mdb
Lucas Calil: cotado em Inhumas, prefere disputar em Goiânia | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A participação de três candidatos fortes pode facilitar a vida da candidata provavelmente bancada por João Antônio. As chances de Fabianne Leão, se enfrentar José Essado e Delegado Humberto Teófilo, crescem. Se houver uma aliança entre o ex-prefeito e o deputado estadual — o que muitos consideram muito difícil —, as coisas podem se complicar para a vice-prefeita.

No momento, o quadro político de Inhumas está inteiramente aberto. Qualquer um dos três pré-candidatos pode vencer o pleito.