Há uma história nebulosa sobre uma tentativa de vender um terreno em Piracanjuba

Um ex-titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED) alertou figuras graúdas do governo de Goiás sobre a conduta de Júlio Vaz na Codego. Não foi ouvido. Pelo contrário, foi defenestrado e teve de voltar para Anápolis.

Se a Polícia Federal e o Ministério Público não ouviram o ex-titular da SED, talvez valha a pena ouvi-lo — como testemunha. Se quiser falar, o escândalo que levou a prisões recentemente pode ser ampliado.

Um político de Piracanjuba talvez possa ter informações sobre a tentativa de vender uma área pública que vale 4 milhões de reais e uma pessoa estava tentava comercializá-la por 600 mil reais.