Baldy teria mais estrutura financeira e mais prefeitos, como o de Anápolis, Roberto Naves. Estão subestimando o deputado federal

Há políticos que cometem um erro ao subestimar o deputado federal Delegado Waldir Soares, do PSL. Em 2018, ele foi reeleito com 274.406 votos (impressionantes 9,05% do eleitorado de Goiás). O dado surpreende ainda mais considerando que a segunda colocada, Flávia Morais, do PDT, obteve 169.774 votos. Ou seja, ele obteve 104.632 votos a mais do que a parlamentar. Não só. Sua votação foi decisiva para carregar nas costas o pesadão Major Vitor Hugo, que só recebeu 31.190 votos (1,03% do eleitorado).

Em termos políticos, Delegado Waldir é uma força da natureza. Recentemente, uma pesquisa apontou que, para o Senado, ele só tem um rival — Daniel Vilela, do MDB. Retirado o ex-deputado, o líder do PSL lidera com folga.

Apesar de sua força eleitoral, e da potência representada pelo PSL — que tem muito dinheiro do fundo eleitoral e um tempo amplo no horário gratuito de televisão —, Delegado Waldir está sendo menosprezado pelo possível candidato do PSDB (ou do Podemos) a governador de Goiás, Gustavo Mendanha.

Delegado Waldir Soares: sua popularidade não pode e não deve ser menosprezada | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O que se comenta, ao menos nos bastidores, é que, entre Delegado Waldir e o ex-ministro Alexandre Baldy, os mendanhistas preferem o segundo. Inquirido, um lua azul de Mendanha é peremptório: “O partido Progressistas tem uma estrutura muito maior do que a do PSL em todo o Estado, com vários prefeitos — incluindo o prefeito da terceira maior cidade em termos de eleitorado de Goiás, Anápolis, Roberto Naves. A Prefeitura de Planaltina de Goiás não tem 10% do peso político da Prefeitura de Anápolis. A estrutura financeira que Baldy pode arregimentar é, certamente, muito maior do que a do Delegado Waldir. Na campanha de 2020, mesmo com excelentes recursos financeiros, o PSL não demonstrou força política no interior”.

A chapa dos sonhos de Mendanha, Marconi Perillo e Sandro Mabel é: Mendanha para governador, Jânio Darrot na vice (José Eliton também é cotado) e Alexandre Baldy para senador. O grupo acredita que Delegado Waldir será candidato a deputado federal e ao lado de Mendanha. A ressalva é que a turma perillista-mendanhista não parece levar em consideração a obstinação do deputado federal. Vale sublinhar: ele obteve 274.406 votos em 2018. Seu eleitorado, longe de decair, é crescente. Uma pesquisa registra o motivo: seus eleitores o percebem como coerente, como um político que não muda de posição ao sabor das circunstâncias.