Empresários tocantinenses apontam que Carlesse tinha interesse pessoal em privatizações

Nos bastidores do Palácio Araguaia fala-se o governador afastado de Tocantins se empenhava em assuntos relacionados a concessões estaduais

Após o afastamento de Mauro Carlesse (PSC) do governo de Tocantins, alguns assuntos – que antes não eram tocados – são tratados nos bastidores com maior liberdade. Entre esses temas está o interesse privado do político em algumas privatizações.

O principal apontamento é em relação a federalização de ao menos duas rodovias – a TO-335 (Transcolinas) e a TO-050 entre Porto e Silvanópolis, ambas em péssimas condições. Nos bastidores do Palácio Araguaia, apontam que o plano que estava traçado por Carlesse era recapear as duas rodovias e concedê-las à iniciativa privada para a cobrança de pedágio.

A concessão do parque do Jalapão, iniciada de forma atabalhoada e a toque de caixa, também levanta suspeitas de interesse particular do governador afastado. Tamanho era o empenho de Carlesse para concretizar a privatização do parque, que os deputados contrários à proposta coube um “castigo”: foram exonerados os indicados ao Governo do Estado.

Há relatos também de que empresários que iriam se instalar no Tocantins foram procurados para serem beneficiados com incentivos fiscais, desde que parte desses benefícios retornassem para o grupo de Carlesse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.