O projeto de que lei que cria normas e incentivos para a recomposição econômica e urbanística do Centro de Goiânia é a principal matéria da pauta da Câmara de Vereadores no retorno definitivo dos trabalhos da Casa após o feriado de carnaval. A relatoria da matéria é disputada por vereadores da base a da oposição, que veem nas discussões oportunidade de visibilidade estratégica nos meses que antecedem as eleições municipais.

Câmara e Prefeitura de Goiânia construíram propostas paralelas para a revitalização do Centro da capital. Denominado Centraliza, o projeto do Paço Municipal foi construído junto ao setor produtivo e a técnicos da gestão conhecedores do assunto. A proposta da Câmara, batizada de Viva o Centro é coordenada pela vereadora Kátia Maria (PT), resultado de 140 atividades realizadas pelo Legislativo no bairro.

A ideia agora é promover uma fusão entre o Centraliza e o Viva o Centro, de forma a conciliar os aspectos tributários (proposta da Prefeitura) e sociais (projeto da Câmara) – com direito a muita disputa nos bastidores da Casa. A disputa pela relatoria da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), primeira parada da matéria, está entre as vereadoras Sabrina Garcez (Republicanos) e Kátia Maria (PT).

Sabrina tem a preferência do Paço e do setor produtivo, porque relatou as leis anteriores diretamente relacionadas ao tema: Plano Diretor, Código Tributário e Código de Posturas. Kátia, por sua vez, ganhou visibilidade e credibilidade com os resultados alcançados pelo Viva o Centro e é considerada o nome mais adequado para dar a “cara do Legislativo” para o Centraliza.

De acordo com interlocutores, o presidente da CCJ, Henrique Alves (MDB), já teria acertado com Sabrina a relatoria. Mas, há aqueles que defendem que as vereadoras dividam os trabalhos, com a criação de uma sub-relatoria do projeto, a ser exercida por Kátia.