Em debate, Pedro Paulo demonstra ser candidato de uma nota só

Voto para inadimplentes é tema em todas respostas e discursos de candidato pela chapa Muda OAB

Com insistência e repetição, Pedro Paulo – candidato a presidente da OAB pela chapa Muda OAB – prega o direito ao voto de inadimplentes para eleição da Ordem. Independente do tema abordado por seus adversários, o candidato busca sempre encaminhar a discussão para cobrança da anuidade e da defesa na mudanças das regras internadas da entidade, para que os advogados que possuem débitos possam participar do processo eleitoral.

“Eis aqui este sambinha feito numa nota só”, diz a música de Tom Jobim. Inspirados na letra, os adversários de Pedro Paulo só o tratam como o candidato de uma nota só. Na quarta-feira, 3, todos os candidatos que concorrem a presidência da OAB-GO participaram de um debate da Rádio Difusora. No embate entre aqueles que se propõe comandar a Ordem em Goiás, muitos temas diferentes foram questionados e propostos. Mas as respostas de Pedro Paulo se encaminhavam para defesa do direito ao voto de advogados inadimplentes.

Exemplo, ao ser questionado pelo candidato pela chapa OAB Compromisso, Rafael Lara, sobre a criação da Procuradoria de Prerrogativas, Pedro Paulo respondeu citando a defesa que faz em favor do voto dos inadimplentes.

Pedro Paulo já foi a justiça para fazer valer o voto dos inadimplentes. Foi agraciado com uma liminar, mas a decisão mais recente do Superior Tribunal de Justiça, feita pelo ministro Humberto Martins, suspendeu a permissão do voto de advogados com dívidas de anuidades.

A decisão da justiça esvazia o discurso de uma nota só de Pedro Paulo. Nos próximos debates, vamos conferir se outros temas interessantes a classe de advogados ganharão espaço em suas palavras.

Vale lembrar

Quando ocupada a função de conselheiro federal, Pedro Paulo de Medeiros votou pela aprovação do provimento 161/2014. A matéria instituiu a proibição do voto de advogados inadimplentes com as anuidades nas eleições do sistema OAB. A discussão sobre a nova regra ocorreu na 2093ª sessão e 84ª reunião do Conselho Federal nos dias 3 e 4 de novembro de 2014. Acesse.

Pela bancada goiana, que votou pela proibição à unanimidade, estavam presentes, além de Pedro Paulo, o atual coordenador da campanha da chapa Muda OAB, Miguel Cançado, que chegou a pedir a palavra para defender o veto ao voto do inadimplente. Completava a trinca goiana o conselheiro federal João Bezerra Cavalcante.

O episódio da aprovação da nova regra, que passou a valer nas eleições de 2018, veio à tona depois que Pedro Paulo foi à Justiça e obteve liminar para liberar o voto do inadimplente, medida apontada como oportunista, incoerente, eleitoreira e casuísta pelos adversários da chapa de situação Compromisso OAB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.