Os conselheiros Carla Santillo e Sebastião Tejota também decidiram que não irão se aposentar em 2022

Edson Ferrari, presidente do TCE | Foto: Cleverton Ribeiro/TCE

Uma fonte disse que o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Goiás, conselheiro Edson Ferrari, poderia se aposentar, entre outubro e dezembro deste ano, para abrir espaço para o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Lissauer Vieira, do PSD.

Mas a história não é bem assim, de acordo com uma fonte do TCE. “Ferrari tem pouco mais de 60 anos e poderá se aposentar aos 75 anos. Ele não tem motivo para se aposentar este ano. Tampouco tem qualquer compromisso com Lissauer Vieira.”

Inquirido se há possibilidade de Carla Santillo se aposentar (ela teria problemas de saúde), a fonte sugeriu: “Anote. Ela não vai se aposentar”.

Lissauer Vieira
Lissauer Vieira: presidente da Assembleia Legislativa| Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Tanto Edson Ferrari quanto Carla Santillo são ligados ao ex-governador Marconi Perillo, do PSDB.

A respeito do conselheiro Sebastião Tejota, a fonte enfatizou: “Não irá se aposentar. Poderia ter saído, recentemente, se seu filho Lincoln Tejota, o vice-governador de Goiás, tivesse ido para o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Como não foi, com a vaga tendo ficado para o ex-deputado estadual Humberto Aidar, não há a mínima possibilidade de ele se aposentar”.

Ao término da conversa, a fonte disse ao repórter: “Lissauer Vieira pode ir tirando o cavalinho da chuva. Você prestou atenção que, de repente, o deputado passou a se entusiasmar com a possibilidade de disputar mandato de senador? Pois é: ele está bem-informado — não há espaço para ele no TCE este ano”.