Dra. Cristina quer concorrer a uma cadeira na Câmara Federal

Sétima colocada nas últimas eleições para a prefeitura de Goiânia e segunda suplente na Alego pelo PSDB, a ex-vereadora quer concorrera a uma das 17 cadeiras da Câmara Federal por Goiás

Titular da Secretaria de Direitos Humanos desde o mês de abril a ex-vereadora e sétima colocada nas últimas eleições, Dra. Cristina (sem partido), quer concorrer a uma cadeira na Câmara Federal nas eleições de 2022. Ela terá até o mês de abril para se desincompatibilizar, e estar devidamente filiada a uma sigla partidária.  

Ela é segunda suplente na chapa PSDB, PSB e PPS (hoje Cidadania) como deputada estadual. Ficou em 24º no último pleito para a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), com 27.864, no entanto ela quer dar um passo maior nas próximas eleições e concorrer a uma das 17 cadeiras na Câmara Federal.  

Segundo a secretária, o momento de fortalecer as candidaturas femininas e, como uma das principais representantes, a ex-vereadora avalia que a sua representatividade contribuirá para o debate e para a construção de políticas públicas mais equilibradas, por isso quer dar este passo de concorrer a uma cadeira no Congresso Nacional. 

“Estou pronta para representar Goiás e trabalhar pelo povo goiano, devolvendo todo amor, carinho e confiança em mim depositados”, avalia a secretária que pretender dar este passo à frente, ainda que esteja a um passo de conseguir uma cadeira na Alego.  

Questionada se pode trabalhar melhor em Brasília do que na Alego ou na Câmara Municipal, onde esteve por dois mandatos, a ex-vereadora disse que o seu trabalho disse que todas as casas se complementam e reiterou seu posicionamento contrário à reeleição para o mesmo cargo, por isso não quis concorrer mais a Câmara Municipal de Goiânia.  

Candidata por onde? 

Sem partido desde 2020, após enfrentar uma batalha eleitoral contra o PL, por onde concorreu às eleições para a Prefeitura de Goiânia após o partido retirar a sua candidatura para apoiar a do prefeito eleito Maguito Vilela (MDB), a política diz que está conversando com vários partidos, mas ainda não há nada fechado. O que está certo somente, é que ela deve concorrer à Câmara Federal.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.