Disputa pelo comando da Fieg está circunscrita a quatro nomes

Sandro Mabel, André Rocha, Antônio Almeida e Wilson Oliveira: um deles deve assumir a presidência da entidade

Montagem

O empresário Sandro Mabel afirma que, como tem o apoio da maioria dos sindicatos patronais, deve ser eleito presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg). Ele frisa que não sai do páreo.

O empresário Antônio Almei­da respeita Sandro Mabel, mas ressalva que ninguém ganha eleição de maneira antecipada. “Sou candidato, estou decidido e estou ouvindo os presidentes de sindicatos.”

O presidente da Fieg, Pedro Alves de Oliveira, organizou uma reunião na qual se buscou o consenso para lançar um candidato único. Não deu certo. Mabel não abre mão. André Rocha e Wilson Oliveira só serão candidatos se não houver disputa.

O presidente de um sindicato disse ao Jornal Opção que Pedro Alves, embora esteja se apresentando como imparcial, deve apoiar André Rocha, Wilson Oliveira ou Antônio Almeida. “A visão de Pedro Alves é que a Fieg deve ser gerida empresarialmente, em benefício dos empresários, e não com finalidade política.”

A eleição será realizada em outubro e são 35 os eleitores — todos presidentes de sindicatos empresariais.

Deixe um comentário