Discurso da oposição a respeito da crise da água repete a crítica sobre buracos em rodovias

Crítica unidimensional sugere que oposição não percebe que eleitores se cansaram da crítica puramente negativa e querem saber o que pretende fazer se chegar ao governo

Em 2014, numa dobradinha PT-PMDB, a “ideóloga” Iris Araújo e o deputado estadual Luis Cesar Bueno começaram a publicar fotografias de buracos em rodovias. Não informavam que algumas das rodovias eram federais, quer dizer, de responsabilidade do governo federal, não do governo de Goiás. O governo de Marconi Perillo restaurou as rodovias estaduais e “matou” o discurso da peemedebista e do petista, que ficaram sem ter o quer dizer, pois não tinham outro discurso para apresentar.

Agora, está acontecendo o mesmo. Agindo de maneira unidimensional, a oposição, notadamente o peemedebismo, aponta a crise da água como ponto central. Porém, como o governador Marconi Perillo liberou 331 milhões de reais para a conclusão das obras de abastecimento de Goiânia e Aparecida de Goiânia — já em 2018, portanto não haverá crise hídrica neste ano —, o que a oposição terá a dizer?

Fica-se com a impressão de que a oposição não entendeu, até agora, que precisa ter um discurso a respeito do que quer fazer, se chegar ao governo. A crítica puramente negativa não funciona mais e os eleitores estão cada dia mais bem informados.

O discurso único é sempre um risco. Falido o discurso não se tem outro para pôr no lugar.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Bruno Jose

Discursos infindáveis só levam ao fracassos, eis aqui a oposição goiana que não tem um discurso pronto para uma crítica construtiva.