Desistência de Meirelles pode levar Lissauer a disputar o Senado?

O presidente da Assembleia pode “desrenunciar” e disputar mandato no Senado? Talvez. Já Meirelles é uma incógnita

A sede da TV Globo fica no Rio de Janeiro, mas há uma telenovela política em andamento em Goiás. Chama-se “O Direto de Ser Meirelles”.

 Lissauer Vieira: presidente da Assembleia Legislativa | Foto: Fernando Leite/JornalOpção

Espécie de Dom Sebastião dos trópicos, sem batalha de Alcácer-Quibir, Henrique Meirelles, goiano de Anápolis, 77 anos em agosto, diz que quer ser senador por Goiás. E, de fato, parece que quer ser senador. O que não parece é que planeje ser candidato a senador. A diferença, claro, é grande, considerando que senadores biônicos só foram possíveis na ditadura civil-militar.

Nos últimos meses, Meirelles escapa de São Paulo, visita Goiânia, conversa com alguns ditos aliados. E só. Tais aliados, quando inquiridos sobre o teor das conversas, ficam meios confusos. Uns dizem: “Ele será candidato e vai dizê-lo na hora certa”. Qual será a hora? “Depois da filiação.” Outros postulam: “Meirelles já era, não vai ser candidato. Nem o PSD se entusiasma com seus enigmas”. E há aqueles que dizem que, se for candidato, será “estraçalhado” na campanha, porque é visto como “estrangeiro” e “alpinista político”. “Vem, ganha e some. Ele parece mais candidato a ministro da Fazenda de Lula do que a senador”, afirma um deputado.

Henrique Meirelles: adeus ou não aos goianos?| Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Se confirmada a desistência, o PSD poderá bancar Lissauer Vieira para senador? Há quem acredite que sim. Um político governista disse que, quando aventou a possibilidade de o presidente a Assembleia Legislativa disputar mandato de senador, “os olhos de Lissauer ‘brilharam’”. Há quem postule que, se Daniel Vilela disputasse o Senado, o líder de Rio Verde poderia ir a vice, mas esta é uma hipótese remota.

No sábado, 26, um deputado disse algo curioso: “Lissauer Vieira articula mais agora do que quando dizia que era candidato a deputado federal”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.