Deputado diz que Raquel Teixeira teria indicado Antônio Celso para a Secretaria da Educação

A educadora é cotada para voltar à Seduce, porque, além de eficiente, tem o apoio do professorado

 

Com a saída de Marcos “Tucano” das Neves da Secretaria da Educação, Esporte e Cultura do governo de Goiás — para cuidar saúde —, a ex-secretária Raquel Teixeira teria sido chamada ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira pelo governador José Eliton para discutir um novo nome para o cargo.

A educadora, segundo um deputado, teria tentado patrocinar o nome do chefe de gabinete da Seduce, Antônio Celso Ferreira Fonseca . “É até provável que ele assuma como interino, mas Raquel Teixeira deve ser reconvocada para assumir a pasta. Zé Eliton aprecia seu trabalho técnico e a avalia como eficiente”, sustenta o parlamentar da base governista. “Raquel tem o apoio do professorado, o que não é nada fácil.”

Raquel Teixeira se impôs uma missão: quer ser vice de José Eliton ou suplente do governador Marconi Perillo (PSDB) ou de Lúcia Vânia (PSB). A vice é mais complicada, porque há políticos de vários partidos, como PSD (Thiago Peixoto), PP (Vanderlan Cardoso e Heuler Cruvinel) e PTB (Henrique Arantes), pleiteando-a. A suplência do tucano Marconi Perillo é tão (ou mais) disputada quanto a vice. Estão na longa fila o empresário José Garrote (PSDB), Luana Baldy (PP), Vilmar Rocha (PSD) e Gilvan Máximo (PRB). Raquel poderia ser suplente de Lúcia Vânia? É possível. Ela ou Vilmar Rocha.

Raquel Teixeira, aposta o deputado, tende a esperar a definição da chapa majoritária para, em seguida, dizer se volta ou não para a Seduce. “Aposto que volta”, sugere o governista.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.