Daniel Vilela tenta formatar chapa com Vilmar Rocha, Wilder Morais e Célio Silveira

Com o MDB esfacelado, porque parte quer seguir Ronaldo Caiado, o deputado busca aliados na base governista

Daniel Vilela quer aliança com Wilder Morais, Célio Silveira e Vilmar Rocha: missão difícil, mas talvez não impossível

Na semana passada, em conversa com emedebistas, o pré-candidato do MDB a governador de Goiás, Daniel Vilela, mantinha-se animadíssimo. O deputado federal está trabalhando para montar um chapa com egressos da base governista.

A chapa de seus sonhos inclui: ele, Daniel Vilela, para governador, Célio Silveira (que iria para o PP) na vice e o senador Wilder Morais (PP) e o ex-deputado federal Vilmar Rocha (PSD) para senador. Pedro Chaves ficaria como suplente de um dos postulantes ao Senado.

O emedebista admite que as alianças não estão fechadas, mas que as conversações avançaram. Nos diálogos com aliados, o deputado sublinha que na chapa articulada por José Eliton, pré-candidato do PSDB a governador, não há espaço nem para Wilder Morais nem para Vilmar Rocha. Um político diz que, nas conversas, Daniel Vilela frisa que, para o Senado, a base governista vai bancar o governador Marconi Perillo e a senadora Lúcia Vânia (esta, se não figurar na chapa, apoiará a candidatura do senador Ronaldo Caiado a governador).

Daniel Vilela investe na base governista por três motivos. Primeiro, se obtiver êxito, a tornará mais frágil. Segundo, fortalece seu grupo, afastando o fantasma do apoio do MDB a Ronaldo Caiado. Terceiro, com o PSD e o PP em sua chapa, seu tempo de televisão será ampliado e ele poderá ter acesso a mais recursos financeiros do fundo eleitoral dos partidos.

Há conversas conclusivas com os políticos citados? Não há. Porque os políticos mencionados mantêm ligação visceral com o governador de Goiás, Marconi Perillo, que, agregador, trabalha para mantê-los na base, para evitar a dispersão de aliados. Dezenas de prefeitos da base governista, por exemplo, bancam Wilder Morais para senador. Quanto a Vilmar Rocha, os deputados de seu partido — Thiago Peixoto, Heuler Cruvinel e Francisco Júnior — estão decididos a apoiar a candidatura de José Eliton. Por ser partidário, o titular da Secima teria dificuldades em deixá-los na mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.