Daniel Vilela ganha queda de braço contra Adib Elias e com o senador Luiz Carlos do Carmo

É provável que, como não conseguirá levar Adib Elias, Renato de Castro e Paulo do Vale de volta, o senador deixe o MDB

Daniel Vilela, aposta do MDB para 2022 | Foto: Jornal Opção

É definitivo: os prefeitos de Catalão, de Turvânia, de Rio Verde e Goianésia não voltam ao MDB.

Até recentemente, ancorado nas palavras do senador Luiz Carlos do Carmo, o prefeito de Catalão, Adib Elias, acreditava que seria possível voltar ao MDB — daí a relutância de se filiar ao PP do deputado federal Adriano do Baldy, ao Podemos do deputado federal José Nelto ou ao DEM do governador Ronaldo Caiado. Agora tudo mudou.

Daniel Vilela se tornou o terceiro vice-presidente nacional do MDB, além de ser fortemente ligado ao presidente nacional, Baleia Rossi. Portanto, não há a menor possibilidade de o comando do partido no país contribuir para enfraquecê-lo em Goiás. Noutras palavras, Adib Elias, Paulo do Vale e Renato de Castro não voltarão ao MDB enquanto Daniel Vilela for seu presidente — exceto se aceitarem retornar como “recrutas”. Porque não voltam nem como “cabos”.

Luiz Carlos do Carmo, senador: na iminência de sair do MDB | Foto: Y. Maeda / Alego

Luiz Carlos do Carmo ainda não bateu o martelo, mas tende a deixar o MDB. O DEM, o Podemos, o PP e Pros disputam seu passe. A saída é iminente? O senador não diz, mas sua posição não é confortável, sobretudo porque está isolado e sente-se menosprezado pela cúpula nacional. Teria sido tratado, apesar de ser senador, como um político do segundo time. Nacionalmente, comenta-se, porém, que Luiz Carlos do Carmo alinha-se mais com o DEM de Ronaldo Caiado do que com o MDB de Daniel Vilela

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.