“Daniel Vilela é fato consumado: será vice de Caiado”, diz Delegado Waldir

O deputado postula que dificilmente Gustavo Mendanha vai trocar a Prefeitura de Aparecida de Goiânia por uma aventura

Delegado Waldir Soares, presidente do PSL em Goiás, e Daniel Vilela, presidente do MDB em Goiás: o vice é incontornável | Foto: Divulgação do PSL

O deputado federal Delegado Waldir (PSL) disse ao Jornal Opção na quinta-feira, 30, que o PSL e o DEM ultimam os preparativos para a fusão, o que resultará no maior partido do país, mesmo com possíveis defecções.

Sobre as críticas de aliados da base à união entre o governador Ronaldo Caiado (DEM) e Daniel Vilela (MDB), Delegado Waldir postula que alguns não querem assumir aquilo que é fato consumado: “Daniel será o vice de Caiado. É incontornável”.

O deputado diz que “o fogo-amigo é passageiro, uma questão de acomodação das forças políticas. Insisto: Daniel está consolidado como vice”.

Antônio Rueda e Luciano Bivar: garantia de que Delegado Waldir vai disputar o Senado | Foto: Reprodução

Sobre a disputa para o Senado, Delegado Waldir é peremptório: “Continuo, sim, como pré-candidato a senador. Nos últimos meses, andei em 215 dos 246 municípios de Goiás e pude perceber que a recepção ao meu nome é extraordinária. Aonde chego, pode perguntar para as pessoas das cidades do interior, sou o político mais convocado para fazer fotografias. Sou bem avaliado e tenho uma lista de serviços prestados aos goianos. Noto que os eleitores não desistem de mim”. O parlamentar frisa que tem o apoio do PSL — prestes a se tornar União Brasil —, ou seja, do presidente Luciano Bivar e do vice-presidente Antônio Rueda, para disputar mandato de senador. “Sabe por quê? Porque, na disputa de 2018, fui o deputado federal mais votado do partido em todo o país, em termos proporcionais. Obtive 9,05% dos votos, enquanto o segundo colocado, Eduardo Bolsonaro, disputando por São Paulo, conquistou 8,74%. Insisto que estou falando em termos proporcionais.”

Perguntando sobre o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido), Delegado Waldir frisa que “é um nome novo, que está se consolidando. Porém, com a possibilidade de uma candidatura de Marconi Perillo (PSDB), Gustavo fica mais fraco. Acho, inclusive, que ele pode acabar ficando na prefeitura — dependendo das pesquisas de 2022. É muito complicado trocar uma prefeitura como a de Aparecida, poderosa, por uma possível aventura eleitoral. Por ser maduro politicamente, avalio que pode acabar recuando. No momento, só tem força político-eleitoral na região metropolitana”.

Sobre o senador Vanderlan Cardoso, Delegado Waldir diz que, no interior, seu discurso e ação é de pré-candidato a governador.

Nos Estados Unidos

De férias, em Dallas, Delegado Waldir assinala: “Aqui não está frio, não. Percebo que poucas pessoas estão usando máscaras. No aeroporto, pelo contrário, há indivíduos usando máscaras, mas há também aqueles que não usam. Americano é meio rebelde, cioso da questão das liberdades individuais. Não vi muito combate à pandemia do Covid-19”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.