Daniel Vilela afirma que Iris Rezende e Iris Araújo vão apoiá-lo para governador em 2018

O parlamentar revela que vai apoiar Iris Araújo para deputada federal em Aparecida de Goiânia

Daniel Vilela, pré-candidato do PMDB a governador, não fala com Ronaldo Caiado há quatro meses. “Ele tem o direito de disputar”

Na semana passada, o deputado federal Daniel Vilela, do PMDB, articulava uma visita, com o ministro Helder Barbalho, à Chapada dos Veadeiros. “Estou preocupado com as queimadas e precisamos encontrar fórmulas para evitar que outros incêndios aconteçam.”

Pré-candidato a governador pelo PMDB, Daniel Vilela diz que tem consciência de que não dá para resolver tudo em 2017. “Movimento-me pelo interior, articulo com os companheiros e exponho meu nome, minhas ideias e minha imagem como postulante ao governo de Goiás. Percebo que, praticamente definida minha candidatura, porque não há a mínima possibilidade de recuo, começo a ser assimilado. Criaram uma ‘marola’, cuja falta de conteúdo é evidente, de que eu poderia abrir espaço para o senador Ronaldo Caiado (DEM). Os que me conhecem sabem que sou decidido e o único projeto que me interessa para 2018 é a disputa do governo de Goiás. Não tenho outro projeto. É definitivo.”

Definido como “o nome do PMDB”, Daniel Vilela afirma que começa a costurar alianças com outros partidos. “Respeito o tem­po dos políticos e não sou invasivo. Conversei com a senadora Lú­cia Vânia, com o ex-deputado Vil­mar Rocha, com o senador Wilder Morais e com integrantes do Solidariedade. No PSB de Lúcia, por quem tenho o máximo de respeito, o vereador Elias Vaz é simpático à minha candidatura. Como disse, não vou forçar a barra e exigir que me apoiem. Mas, como sei que o bolo do governismo não dará para todos e que a aliança tende a explodir, vou esperar.”

Há a suspeita de que o casal Iris Rezende, prefeito de Goiânia, e sua mulher, Iris Araújo, pré-candidata a deputada federal, sem tanta sutileza, estariam apoiando a pré-candidatura de Ronaldo Caiado a governador. “Em política, aprendi uma coisa: é preciso ler seus movimentos com o máximo de cuidado. Nem sempre o que aparece na imprensa é fato objetivo, às vezes é mera interpretação estabelecida a partir de uma informação mal costurada. Tenho conversado com Iris Rezende e com Iris Araújo. Os dois estão comigo e vão trabalhar na nossa campanha. Não tenho a menor dúvida. Iris Araújo será candidata a deputada federal e a estrutura que me apoia em Aparecida de Goiânia já decidiu apoiá-la.”

A respeito de Ronaldo Caiado, Daniel Vilela afirma que o respeita. “Não sou de achincalhar políticos, mesmo adversários mais renhidos. Não falo com o senador há pelo menos quatro meses, o que não significa que não podermos estabelecer uma composição eleitoral em 2018 — desde que ele apoie minha candidatura.” Aliados do deputado sublinham que, em 2014, o PMDB pôs toda a sua máquina eleitoral a serviço da campanha de Ronaldo Caiado para senador. “Em 2018, como prova de que admite compromisso, teria de retirar sua candidatura, já que tem mais quatro anos no Senado, e apoiar Daniel Vilela”, afirma um deputado estadual. “Caiado tem direito de disputar, assim como eu”, prefere dizer Daniel Vilela.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

JARBAS

não existe possibilidade desse senhor ser governador de Goiás, pois não levou em consideração a vontade do povo goiano e votou a favor da permanência de Temmer, não ganha pra síndico, e da turma do Temmer e do Cunha, perdeu a oportunidade de ser governador aliando-se a um corrupto, pois existe um ditado, que diz: me diga com quem tu andas que direi quem tu és. e nos não vamos esquecer disso.

Zeca Rocha

Excelente. Com o apoio do Coroné e da Chefa, a derrota é certa – e merecida. Essa turma não se emenda mesmo.