Cúpula diz que rejeita corruptos do MDB no Podemos e exige provas de José Nelto

Felipe Cortês cobra que o deputado federal dê nome aos bois e apresente o que os acusados de corrupção fizeram

Felipe Cortês: “José Nelto não deveria fazer acusações sem provas” | Foto: Reprodução

O vice-presidente nacional e estadual, Eduardo Machado, e o secretário-geral nacional e tesoureiro em Goiás do Podemos, Felipe Cortês, afirmam que não aceitam corruptos do MDB no Podemos. Eles frisam que o deputado federal José Nelto, ao dizer que corruptos do PHS foram para o Podemos, “tem a obrigação de dar nome aos bois, apresentar os nomes dos tais ‘corruptos’ e explicar o que as pessoas acusadas por ele fizeram”.

Eduardo Machado, vice-presidente nacional do Podemos | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

“Nunca respondi a nenhum processo judicial, ou seja, sou ficha limpa”, sublinha Felipe Cortês. “Esclareço que foi a deputada Renata Abreu, que respeitamos, quem nos procurou para fazer a fusão. Diga-se que, inicialmente, nós, do PHS, não queríamos a fusão. Pelo acordo, Eduardo Machado e eu assumiríamos a direção do partido em Goiás. Mas nós abrimos mão para José Nelto assumir a presidência estadual, por entender que é o deputado federal do Podemos no Estado.”

José Nelto: acusações graves contra integrantes do Podemos egressos do PHS em Goiás | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

“Curiosamente, José Nelto mantém contato conosco. Ele me ligou e pediu para substituir Manoel Barbosa, que ocupa o cargo de secretário do partido, por Benedito Eurípedes Gomides, que é seu braço direito. O próprio Benedito me entregou a ficha na sexta-feira, 11”, assinala Felipe Cortês.

Benedito Eurípedes Gomides: substituto de Manoel Barbosa, a pedido de José Nelto, no cargo de secretário do Podemos | Foto: Divulgação do Podemos

“Notícias publicadas em blogs duvidosos não pode levar ninguém a fazer acusações infundadas”, anota Felipe Cortês.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.