O médico Osvaldo Fonseca Júnior, do MDB, disputou a Prefeitura de Rio Verde, em 2020, e perdeu para o médico Paulo do Vale, do União Brasil.

Paulo do Vale foi reeleito, com 51,07% dos votos. Osvaldo Jr. ficou com 41,91%. A diferença entre os dois foi pequena: 9,16 pontos percentuais.

Heuler Cruvinel: cotado para a disputa de 2024 | Foto: Jornal Opção

Como Paulo do Vale não pode disputar o pleito de 2024, daqui a um ano e nove meses, Osvaldo Jr., que não está mais filiado ao MDB, poderia ser considerado o favorito, pois criou expectativa de poder.

Os dois anos posteriores à eleição de 2020 poderiam ter sido usados por Osvaldo Jr. para se fortalecer e conquistar novos aliados. Porém, deu-se o contrário.

Karlos Cabral: o deputado pode ser a opção de Lissauer Vieira | Crédito: Y. Maeda/Alego

Pós o pleito, o jovem médico afastou-se de seus principais apoiadores, como Daniel Vilela, Manuel Cearense e Juraci Martins. No momento de mostrar lealdade, no lugar de apoiar Vilela (vice do governador Ronaldo Caiado), que o havia apoiado em 2020, bandeou-se para o lado de Gustavo Mendanha, do Patriota, que teve uma votação vexatória para governador — perdendo no primeiro turno. Entretanto, até Mendanha teria reclamado que Osvaldo Jr., ao perceber que o político de Aparecida estava mal nas pesquisas, deixou sua campanha de lado. Recebia-o na cidade, mas, assim que o postulante do Patriota ia embora, a campanha desaparecia do “ar”.

Wellington Carrijo: da base de Ronaldo Caiado, Daniel Vilela e Paulo do Vale | Foto: Divulgação

Hoje, Daniel Vilela, Manuel Cearense e Juraci Martins apoiam o prefeito Paulo do Vale. Frise-se que Heuler Cruvinel, do Patriota, tende a disputar a prefeitura, em 2024, e, por isso, não apoiará Osvaldo Jr. Karlos Cabral, que é cotado para disputar a prefeitura com o apoio de Lissauer Vieira, também não o apoiará.

Então, daqui a um ano e nove meses, Osvaldo Jr. irá sozinho para o pleito? Sem estrutura política, ele enfrentará Wellington Carrijo (ou Dannillo Pereira), Karlos Cabral e Heuler Cruvinel? Dificilmente.

Paulo do Vale e Dannillo Pereira: O vice também é cotado para a disputa | Foto: Reprodução

Porém, aliados de Osvaldo Jr. afirmam que, como presta serviços médicos em Caiapônia, Piranhas, Aparecida do Rio Doce, Lagoa Santa e São Simão, os prefeitos dos cinco municípios lhe darão estrutura política e financeira. Mas há duas pedras no caminho.

Primeiro, os prefeitos das cinco cidades são apontados como aliados do governador Ronaldo Caiado. Sendo assim, vão apoiar a candidatura do médico de Rio Verde, que é anti-caiadista? Difícil, muito difícil — talvez impossível. Segundo, os prefeitos podem ser fortes em seus municípios, tanto que foram eleitos, mas não têm influência alguma no município mais próspero do Sudoeste goiano.

Osvaldo Júnior e Juraci Martins: se forem vistos juntos separa logo. É briga | Foto: Reprodução

Moral da história: Osvaldo Jr., numa comparação entre 2020 e 2022, se tornou um político “menor”. O mais provável é que surja outro político, quem sabe Heuler Cruvinel (que planeja se apresentar como o “candidato do agronegócio”), e tome o “lugar” do médico. O ex-emedebista certamente se tornará, não mais a segunda via, e sim a terceira vida da política da cidade. Noutras palavras, o Ciro Gomes do Sudoeste.