Cristóvão Tormin não consegue registrar candidatura e pode não disputar reeleição

O PSD entregou documentação incompleta e fora do prazo legal à Justiça Eleitoral

Prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin | Foto: Y. Maeda/ Alego

Prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin: fora do páreo, ao menos por enquanto, por não cumprir legislação eleitoral | Foto: Y. Maeda/ Alego

O prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin, e os candidatos a vereador pelo PSD não podem disputar eleição este ano. Pelo menos era o quadro até terça-feira, 9.

Para tentar registrar a candidatura, o líder do PSD precisa tentar um mandado de segurança. Segundo a Justiça Eleitoral, “não foi possível gerar o protocolo do recebimento” das duas vias digitais e assinadas da ata da convenção partidária do PSD, “pois” o partido entregou “somente o livro ata preenchido, desacompanhado das referidas vias”. “O livro ata do PSD só… foi entregue em mãos [à Justiça Eleitoral] após o horário de encerramento do expediente, por volta das 18:20.”

Como a ata do PSD não foi registrada, Cristóvão Tormin não pode disputar a reeleição e os militantes do partido não podem ser candidatos a vereador. É o quadro do momento.

Documento da Justiça Eleitoral mostra que PSD não cumpriu determinações legais

Documento da Justiça Eleitoral mostra que PSD não cumpriu determinações legais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.