Cristóvão Tormin não consegue registrar candidatura e pode não disputar reeleição

O PSD entregou documentação incompleta e fora do prazo legal à Justiça Eleitoral

Prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin | Foto: Y. Maeda/ Alego

Prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin: fora do páreo, ao menos por enquanto, por não cumprir legislação eleitoral | Foto: Y. Maeda/ Alego

O prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin, e os candidatos a vereador pelo PSD não podem disputar eleição este ano. Pelo menos era o quadro até terça-feira, 9.

Para tentar registrar a candidatura, o líder do PSD precisa tentar um mandado de segurança. Segundo a Justiça Eleitoral, “não foi possível gerar o protocolo do recebimento” das duas vias digitais e assinadas da ata da convenção partidária do PSD, “pois” o partido entregou “somente o livro ata preenchido, desacompanhado das referidas vias”. “O livro ata do PSD só… foi entregue em mãos [à Justiça Eleitoral] após o horário de encerramento do expediente, por volta das 18:20.”

Como a ata do PSD não foi registrada, Cristóvão Tormin não pode disputar a reeleição e os militantes do partido não podem ser candidatos a vereador. É o quadro do momento.

Documento da Justiça Eleitoral mostra que PSD não cumpriu determinações legais

Documento da Justiça Eleitoral mostra que PSD não cumpriu determinações legais

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.