Cristiane Schmidt é cotada para fazer parte da equipe do ministro Paulo Guedes

O ministro da Economia tenta, há tempos, levá-la para Brasília. Agora, com a equipe desfalcada, teria renovado o convite à economista

A economista Cristiane Schmidt é um portento. Competente, íntegra e corajosa, contribuiu (e contribui), a partir do cargo de secretária da Economia, para reorganizar as contas do governo do Estado de Goiás. O rigor fiscal que adotou, seu bom trânsito no governo federal e sua larga visão do que é a economia goiana contribuíram, de maneira abrangente, para o sucesso do governo de Ronaldo Caiado.

Cristiane Schmidt: secretária da Economia | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Há três anos no cargo, se quiser continuar, será sempre bem-vinda — é o que se diz nos bastidores do governo. Porém, o que se comenta em Brasília é que tende a começar 2022 como uma das principais auxiliares do ministro da Economia, Paulo Guedes, de quem sempre foi próxima.

A posição da secretária está definida? É provável que não. A rigor, nem houve conversa a respeito da economista com o gestor estadual. Entretanto, se optar por Brasília, é provável que o governador não coloque nenhum obstáculo à “promoção”.

A ressalva é que o presidente Jair Bolsonaro dificilmente será reeleito, dado o desgaste de seu governo. Em Goiás, pelo contrário, as chances de Ronaldo Caiado ser reeleito são imensas.

3 respostas para “Cristiane Schmidt é cotada para fazer parte da equipe do ministro Paulo Guedes”

  1. Avatar Nazareno Corrêa de Oliveira disse:

    Meus parabéns a secretária, muito competente, mas a visão de todos economista tem que mudar em relação aos funcionários públicos, municipais, estaduais, e federal, porque não são e nunca foi funcionários que deixa essas três esferas em situação financeira de calamidade, eu até concordo funcionários ruim não chega a 10% , a nota de um economista e administrador para alcançar 100% ele tem que consegui a recuperação financeira sem prejudicar os direitos dos funcionários…

  2. Avatar Augusto Pereira de mattos disse:

    Não sei será releito , o Estado de Goiás parou no seu governo, as estradas, a saúde, funcionários público do executivo pagou pato para Judiciario , Legislativo, sendo os aposentados foi massacrado por eles,

  3. Avatar Doutor Mesquita disse:

    visão fiscalista o que tende a onerar muito a população, que não tem a boa prestação do serviço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.