Uma coisa é certa: a turma que está no poder no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia é “devagar quase parando”, afirmam os oposicionistas.

“O Crea perdeu força nos últimos tempos, porque a gestão é burocrática, pouco atuante e chapa-branca. O prefeito Paulo Garcia (PT) autorizou a construção de edifícios em praticamente todos os lugares de Goiânia e o Crea não se manifesta”, afirma um engenheiro.

“Em Goiânia, há um crime ambiental em quase todas as esquinas do Setor Bueno e o problema está se alastrando pelos setores Marista e Oeste. Dentro de pouco tempo, se o descontrole persistir, Goiânia não terá mais casas em vários setores — só prédios. É o que Paulo Garcia chama de sustentabilidade e nós, engenheiros e agrônomos, chamamos de sistema danoso ao meio ambiente”, afirma um integrante da oposição no Crea.