Júnior Friboi não quer, mas há quem, na família, aposte que deve voltar operar politicamente para salvar a empresa

Joesley Batista (de costas) com o ex-presidente Lula da Silva, na porta do Instituto Lula, em São Paulo

O mercado teme que a Operação Lava Jato, muito mais do que a Operação Carne Fraca — a carne era e é mais forte do que se pensava —, provoque a implosão da JBS-Friboi, grupo controladdo por José Mineiro e seus filhos, Joesley Batista e Wesley Batista.

O que se comenta é que, para fechar o cerco sobre o ex-presidente Lula da Silva, levando-o à prisão, a JBS-Friboi será sacrificada, inclusive com possível prisão dos irmãos Batista, notadamente de Joesley, o verdadeiro mandachuva.

Júnior Friboi não quer, mas pode voltar a participar do comando da JBS, sobretudo na operação política do grupo, que, no momento, é tida como ineficaz.