Carta aberta a Olavo de Carvalho, meu pai

 

Heloisa de Carvalho Martim Arribas

Olavo de Carvalho: filósofo e autor de uma obra consistente

Estou escrevendo essa carta aberta por que você só sabe ficar xingando daí dos Estados Unidos, já que nunca teve a decência de enfrentar as pessoas cara a cara. E, quando digo enfrentar, é encarar que tudo o que falo sobre sua vida é a mais pura verdade. Não adianta mais o seu hábito de criar medo nas pessoas, o que fez com que seus filhos e esposas não abrissem a boca nem mesmo para Deus. Sempre foi sua tática chamar os outros daquilo que você é, e depois se sair de vítima quando é desmascarado ou ficar ironizando como uma forma de mascarar a verdade.

Você não se lembra das inúmeras vezes em que você me pegou para passar o final de semana com você, e você nem me respeitava, ficando na sala ao lado enquanto eu dormia na sala do Bolla e era acordada no meio da noite com os gemidos das suas farras?

Lembra-se de que, quando minha mãe, meus irmãos e eu fomos despejados e passamos a morar em um quarto com banheiro nos fundos da sua escola de astrologia, a Escola Júpiter, enquanto você fazia uma farra com a sua segunda esposa, a Silvana, minha mãe tentou o suicídio e, se não fosse por mim, ela teria morrido? Já se esqueceu também de que, quando eu fui morar com você e a Silvana, meus irmãos foram morar com a nossa avó materna, mas você nunca foi visitá-los?

Esqueceu que, quando fomos morar na casa perto do aeroporto, você e sua esposa Silvana me largavam sozinha enquanto você ia dar aula de astrologia, e que depois saíam para jantar fora e chegavam de madrugada enquanto eu, com apenas 13 anos, ficava lá sozinha e sem comida?

Aliás, as suas casas, apesar de ter mais de uma esposa, sempre foram imundas, e as suas esposas faziam questão de ficar a madrugada toda acordadas, batendo papo furado com você, e depois dormiam o dia todo. A sua mãe nunca ia visitá-lo, pois tinha nojo! E eu, quando morei com você, acabei tendo de aprender todo o serviço de casa, já que nunca gostei de sujeira.

E já que estou falando da sua mãe, lembra-se que ela morreu recentemente sem ao menos receber um único telefonema seu enquanto estava consciente, apesar de ter pedido tanto que você entrasse em contato? Essa minha avó, com quem você tantas vezes brigou e deixava com enxaquecas, passando mal por sua causa, sendo que quem estava ao lado dela, muitas dessas vezes, era eu.

E era eu também que, quando você foi internado na clínica psiquiátrica, ia te visitar, apesar de você ter internado minha mãe em um hospício por duas vezes só para que a sua vida ficasse mais fácil, já que assim ela não podia cobrar nada de você.

Nós sempre vivemos contando com a ajuda de familiares. Ou se esqueceu de que minha mãe deu a guarda judicial dos filhos para parentes, para que assim nós pelo menos tivéssemos acesso a tratamento médico, já que você não dava assistência aos próprios filhos?

Já esqueceu que nunca se preocupou nem com a escola dos filhos, mas agora fica postando fotos dos diplomas da Leilah aí nos Estados Unidos, sendo que as pessoas nem imaginam que ela só vai à faculdade porque, depois de 12 anos que estão aí, ela ainda não conseguiu a cidadania e precisa de vínculo com uma universidade para continuar no país?

Não se lembra mais de que nunca visitou a casa de um filho? Hoje, para dar ares de “família margarina”, fica se fazendo de pai de família e bom avô, mas as pessoas não sabem que, quando você surta, culpa a todos à sua volta pelos seus erros com essa sua fúria histérica.

Lembra que, em um surto de loucura, colocou uma arma na cabeça dos seus filhos?

E onde estava o pai da “família margarina” que, quando soube que eu tinha sido abusada sexualmente, não fez absolutamente nada, e que há uns quatro meses ainda me culpou pelo abuso? Acho que você esqueceu de que eu só tinha 9 anos.

Diante de tantos fatos ocorridos em nossas vidas, fatos esses não só da vida familiar, mas também muitas coisas que eu vi você fazer contra os seus amigos, eu agora percebo que você não mudou nada. Eu até cheguei a acreditar que tinha mudado, mas, quando te liguei para defender o Daniel Aragão e te contar sobre o caráter do Jossias Teófilo, você, a Leilah e a Roxane começaram a xingar a mim e ao Daniel numa gritaria cheia de palavrões que mais parecia um surto psicótico. Eu sei que, quando você surta, você fica incontrolável. Eu já vi muitos desses surtos. Daí caí na realidade: você não mudou nada!

Você fala que não sabia que o Tales é muçulmano, mas se esqueceu que quem levou ele e a família toda para o islã foi você, e ainda levou junto um secto de amigos, sendo que alguns deles ainda frequentam seu meio social?

Na comunidade muçulmana que você criou em sua casa na Bela Vista, todos te apoiavam e te seguiam incondicionalmente. Na época, eu não sabia que aquilo era uma seita. Quando tudo explodiu, as pessoas te largaram, muitas sumiram e algumas ficaram loucas. Como no caso da Liana, uma pessoa boa que você usou, de quem você realmente pegou dinheiro indevidamente e que te processou por isso. Ela só não ganhou porque estava perturbada demais para ser sensata no processo, e você acabou beneficiado pelo “in dubio pro reo”.

O texto foi publicado nos blogue no blog Prometheo Liberto.

A reação de Olavo de Carvalho

No Twitter, Olavo de Carvalho qualificou o desabado de sua filha como uma “cartinha ridícula”. O filósofo frisou que Heloisa de Carvalho “só passou curtos períodos comigo e não foi criada por mim”. Ele sublinha que ela mantinha contato com a “parte comunista da família”.  O lado materno teria um “caráter patológico”; a família teria, segundo ele, “dois esquizofrênicos com tendências homicidas”.

Deixe um comentário

Bom…. Isso vai torna nada do que ele disse e escreveu errado. Não passa de fofoca e assunto privado para ser resolvido entre eles dois

Certo. A manifestação de uma filha foi publicada. Agora, cabe ao Jornal Opção demonstrar honestidade jornalística e publicar também a resposta que os OUTROS SETE filhos do Olavo deram a respeito, negando totalmente os fatos narrados na tal “carta aberta”. Se é para informar algum acontecimento ao público, que se informe todos os fatos e não apenas a parte conveniente. Vejamos até onde vai a profundidade do interesse jornalístico…

Pois é….Fofoca…

Um dos 8 filhos do filósofo Olavo de Carvalho resolveu juntar-se aos inimigos comunistas de seu próprio pai para atacá-lo com mentiras. Enquanto que seus outros 7 filhos, esposa, amigos, etc já a desmentiram. A filha afastada ataca seu progenitor sem nenhuma prova. E mesmo se algumas dessas calúnias fossem verdades, problemas de família resolvem-se dentro de seu seio. Olavo nunca disse ser santo. Isso é uma grave traição. Que Deus tenha piedade dessa pobre alma. Assassinato de reputação sempre foi uma pauta da esquerda. Mas garanto que o professor sairá dessa muito mais fortalecido. Nada do que acontece apagará… Leia mais
wpDiscuz