Caiado não aceita pressões de Delegado Waldir e Zé Nelto para nomear aliados

O governador vai nomear indicados pelos dois deputados, aos poucos, mas rejeita as pressões escancaradas ou sutis

Ronaldo Caiado, rigoroso com as contas públicas, o governador não aceita pressões | Foto: Lívia Barbosa/Jornal Opção

Recentemente, numa entrevista concedida em Anápolis, o deputado federal Delegado Waldir Soares voltou a repetir que ainda não foi procurado pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), para discutir cargos, a participação do PSL no governo e políticas de Estado.

Por ser presidente do PSL, Delegado Waldir ecoa o pensamento dos membros do partido (e até de outros partidos, como o Podemos, de José Nelto). Um governista afirma que Ronaldo Caiado ouve atentamente as pressões e não dá a mínima importância a elas.

Delegado Waldir Soares, o primeiro líder a declarar apoio a Ronaldo Caiado | Fernando Leite/Jornal Opção

Diplomático, Ronaldo Caiado pode até dizer que vai conversar com os líderes dos partidos, e certamente vai nomear alguns de seus indicados para cargos do segundo e do terceiro escalão. Entretanto, o governador não governa sob pressão e fica irritado com pressões públicas.

Na tese dos governistas, Ronaldo Caiado teria sido eleito mesmo sem a participação do PSL e do Podemos.

José Nelto, deputado federal, está sendo tratado como oposicionista | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

“Não que Ronaldo avalie Delegado Waldir e José Nelto como ‘descartáveis’ e ‘sem importância’, mas o governador não vai leiloar o governo para atendê-los”, afirma um caiadista.

Por medida de economia, as nomeações serão feitas aos poucos. “Mas não adianta pressionar, e ainda mais pela imprensa”, sustenta o caiadista. “Caiado só fará nomeações necessárias e no momento que avaliar como oportuno. Mas repito que tem o maior respeito pelos dois deputados, só que não aprecia recados, nem escancarados nem sutis.”

Uma resposta para “Caiado não aceita pressões de Delegado Waldir e Zé Nelto para nomear aliados”

  1. Wellen Costa Andrade. disse:

    É a velha política do toma lá dá cá.Brasil podre em todos os sentidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.