Caiado está mais “leve” mas se mantém determinado a organizar situação fiscal do governo

Adotando políticas austeras, o governador está ajustando as contas de sua gestão. Há dificuldades, mas há ações para superá-las

O governador Ronaldo Caiado (DEM) recebeu um Estado cujo nome era mais Crise do que Goiás. A dívida de curto prazo chegava a 6 bilhões de reais. O salário de dezembro não havia sido pago (o pagamento já foi concluído). Mas, oito meses depois, Goiás começa a caminhar rumo ao crescimento econômico e ao desenvolvimento.

Ronaldo Caiado: gestor austero, o governador está reorganizando as contas do Estado de Goiás | Foto: Hegon Correa

Uma mudança crucial foi a do modelo administrativo, agora focado na austeridade, na probidade, no controle dos gastos públicos e na integridade (compliance). Ativo, Ronaldo Caiado atuou em várias áreas, tanto para economizar quanto para obter novos recursos. Por meio do Supremo Tribunal Federal, conseguiu uma moratória da dívida com a União — o que representa uma economia de 80 milhões por mês.

Valendo-se de seu prestígio junto ao governo do presidente Jair Bolsonaro, conquistou, em Brasília, recursos federais para manter investimentos básicos na Educação, na Saúde, na Segurança Pública e no Turismo. Para obter mais receita, para reorganizar as contas do Estado, o governo leiloou até carrões que eram usados por governantes anteriores.

Pagamentos que sugeriam desvios — ou corrupção — foram sustados. A medida, além da economia em si, sugere que a ética dá o tom no governo.

Na semana passada, mostrando que a base governista está pacificada, a Assembleia Legislativa aprovou, rapidamente, o projeto que permite ao Poder Executivo usar, temporariamente, parte dos depósitos judiciais que estão parados e contribuindo para enriquecer, não a sociedade, e sim o sistema bancário. O dinheiro — R$ 1,8 bilhão — será destinado a rubricas obrigatórias (previdência, precatórios e advocacia dativa), dando ao caixa corrente alívio imprescindível aos investimentos em áreas sociais e na infraestrutura. O objetivo do governo é o desenvolvimento — que é quando os ganhos do crescimento são distribuídos para todos.

Ronaldo Caiado está aliviado com a reorganização do governo — como prova seu semblante. Auxiliares frisam que o governador “está mais leve”. Ao mesmo tempo, mantém-se determinado a continuar com pulso firme na reestruturação da situação fiscal de Goiás.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.