Bolsonaro nomeia mulher do deputado Ricardo Barros com salário de 27 mil reais

Nomeação para cargo que rende 324 mil reais por ano, para 6 meses de trabalho, ocorreu 2 dias depois do presidente receber denúncia sobre a compra da Covaxin

O presidente Jair Bolsonaro nomeou Maria Aparecida Barros Borghetti (Cida Borghetti), mulher do líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, com salário de 27 mil reais. A mulher do político terá de “comparecer a reuniões que acontecem de dois em dois meses” (trabalhará seis meses por ano), revela Lauro Jardim, de “O Globo”. Ou seja, vai receber 324 mil reais por ano. Mensamente, ganhará 25 salários-mínimos.

Jair Bolsonaro, Maria Aparecida (Cida) Borghetti e Ricardo Barros: aliados | Foto: Reprodução

Maria Aparecida Barros será integrante do Conselho de Administração de Itaipu. O cargo é visto como uma “sinecura”.

Detalhe: ela foi nomeada em 6 de maio deste ano, dois dias depois da denúncia do “rolo da negociação para a compra das vacinas indianas”. O que sugere que Bolsonaro estava contente com as “articulações” de Ricardo Barros.

O deputado Luís Miranda (DEM-DF) disse a Bolsonaro que havia rolo na aquisição da vacina Covaxin. O presidente teria admitido que era “rolo” de Ricardo Barros, de acordo com a versão do parlamentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.