Biden vai nomear a primeira mulher negra para Suprema Corte dos Estados Unidos

Leondra Kruger e Ketanji Brown Jackson são apontadas como favoritas. Kamala Harris será ouvida pelo presidente

Ketanji Brown Jackson: uma das favoritas para a Suprema Corte dos Estados Unidos | Foto: Reprodução

Só dois negros foram indicados para a Suprema Corte dos Estados Unidos — Thurgood Marshall e Clarence Thomas — e apenas cinco mulheres, entre elas Sonia Sotomayor, Elena Kagan e Amy Coney Barret. As três são atuantes. Mas nenhuma mulher negra se tornou integrante do Supremo Tribunal Federal — lá chamado de Suprema Corte — no país de Kamala Harris, a vice-presidente da República. Agora, o presidente Joe Biden, do Partido Democrata, informou que indicará uma mulher negra para a Corte.

Leondra Kruger: cotada para a Suprema Corte americana | Foto: Reprodução

Biden disse que se trata de um compromisso de sua campanha presidencial. O magistrado Steven Breyer, apontado como progressista, irá se aposentar em junho. O presidente vai indicar sua substituta em fevereiro, porque, antes, precisa da aprovação do Senado. Os democratas controlam o Senado e, por isso, a aprovação é dada como certa.

Michelle Childs: a magistrada também é cotada| Foto: AP

Três mulheres são mais cotadas — Leondra Kruger (juíza da Suprema Corte da Califórnia), Ketanji Brown Jackson (trabalhou com Steven Breyer)  e Michelle Childs (juíza na Carolina do Sul) —, o que não significa, necessariamente, que uma delas será a escolhida.

Para definir a nova membro da Suprema Corte, Biden informou que vai consultar a vice-presidente, Kamala Harris, integrantes dos partidos Democrata e Republicanos e juristas consagrados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.