Bernardes diz que políticos de Porangatu “roeram” a corda com o Patriota

O membro da Executiva estadual afirma que o grupo não quis lançar candidato a deputado e apoiava candidatos de outros partidos

Renato Bernardes, Jorcelino Braga, Ludmila Melo e José Aureliano: novo comando do Patriota em Porangatu, no Norte de Goiás| Foto: Divulgação do Patriota

Um membro da executiva estadual do Patriota, Renato Bernardes, contesta o conteúdo da nota “Políticos de Porangatu dizem que Jorcelino Braga ‘roeu a corda’ e mudou direção do Patriota”. “Uma coisa é certa: Braga não ‘roeu’ a corda com o pessoal de Porangatu. Mas o pessoal de lá ‘roeu’ a corda com Braga e com o Patriota”, sustenta Bernardes.

“Ficou acertado o seguinte: o grupo citado na reportagem do Jornal Opção [Francisco Patriota, Ivan Vieira e Newton Borges] acertou com Braga que assumiria o comando do Patriota e lançaria candidatos a deputado federal e deputado estadual, com o objetivo de fortalecer a chapa do partido. Porém, toda vez que chegava uma pessoa para se filiar ao partido, afirmando que poderia ser candidato a deputado, ela era afastada e não havia conversa. Tal aconteceu com Ludmila Melo. Para ser ouvida, e se tornar pré-candidata a deputada federal, ela teve de procurar a cúpula estadual do partido. Há mais um problema. Além de não lançar candidato, o grupo citado estaria trabalhando para pré-candidatos de outros partidos. Então, insisto: ‘roeram’ a corda com Braga, por isso não restou outra alternativa a não ser trocar o comando, passando-o para Ludmila Melo, que, ao contrário deles, vai disputar mandato de deputada federal”, posiciona-se Bernardes.

Francisco Patriota, Newton Borges e Ivan Viana: o trio que perdeu o comando do Patriota na cidade de Porangatu | Foto: Divulgação

“É preciso ‘preservar’ o nome de um político e empresário honrado como Braga, que cumpre os acordos firmados”, pontua Bernardes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.