Base governista prepara bomba atômica contra candidato de oposição

Quem viu a pílula aposta que seu efeito deverá ser letal e vai abalar a candidatura oposicionista

Foto: Reprodução

Acabou o bom-mocismo, pois eleição é guerra sem armas — ou cuja principal arma é a palavra, quase sempre ferina e cortante. Uma pílula do horário eleitoral da coligação de José Eliton promete ser explosiva a respeito de um candidato que se apresenta como “de oposição”.

A bomba tem sido nominada de “mortal” por quem a viu. Mesmo sendo sutil, dada a finura do marketing, seu poder é apontado como letal. “Até Donald Trump ficaria impressionando”, afirma um marqueteiro.

A pílula equivale ao marketing da panelinha, o que abalou a candidatura de Iris Rezende, em 1998. As panelinhas são mais antigas do que se pensa.

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Anne

Estou ansiosa pra ver.

José Pedro da Silva

Como a invasão dos Rackers. KKKKKKK