O vice-governador Daniel Vilela, do MDB, quer o apoio do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, do União Brasil, para a disputar do governo em 2026. O senador Wilder Morais, do PL, também quer o apoio do gestor estadual.

Qual dos dois vai obter o apoio de Ronaldo Caiado? Pela lógica, e há certa lógica na política — como lealdade e retribuição —, o governador vai apoiar a candidatura de Daniel Vilela.

O projeto número um de Ronaldo Caiado é disputar mandato de presidente da República. Então, terá de deixar o governo em abril de 2026 — e Daniel Vilela assumirá seu lugar e será candidato à reeleição. A tendência é que os dois marchem juntos.

Ronaldo Caiado dá muito valor à questão da lealdade política e pessoal. Em 2022, candidato a governador, não contou com o apoio de Wilder Morais, que optou por apoiar a candidatura do então deputado federal Major Vitor Hugo, do PL.

Mesmo não tendo apoiado Ronaldo Caiado em 2022, Wilder Morais reaproximou-se do governador e quer seu apoio para a disputa de 2026. Não a terá, certamente. Se é assim, o que realmente quer o empresário e senador? Provavelmente que, mesmo apoiando Daniel Vilela, o governador não o trate como “adversário” ou, até, “inimigo”.

Wilder: com Caiado ou com Bolsonaro?

Na hipótese de Jair Bolsonaro (ou Tarcísio de Freitas) disputar a Presidência da República, em 2026, e Ronaldo Caiado se apresentar como seu adversário no campo da direita, Wilder subirá em qual “palanque”? Dada a filiação ao PL, obviamente que o senador seguirá seu chefe político, Bolsonaro.

Então, respondendo à pergunta formulada no título, que não é meramente retórica: Ronaldo Caiado não terá dois candidatos a governador em 2026 e quem pensar o contrário estará se iludindo com o canto de sereias políticas. Mas possivelmente não será hostil a Wilder Morais, que, de fato, é seu amigo e, no momento, aliado no Senado. O governador só terá um candidato — Daniel Vilela.