Baldy chegou a pensar em ficar no governo Temer mas vai disputar mandato

Animal político, o deputado certamente dirá no dia 7 de abril: “Diga ao povo que fico… em Goiás”

O goiano Alexandre Baldy (PP) é visto em Brasília como um fenômeno: um ministro, das Cidades, que age e que, numa espécie de caravana da cidadania, percorre todo o país — trabalhando e não fazendo proselitismo político. Por isso, o presidente Michel Temer gostaria que permanecesse no governo até 31 de dezembro (uma segunda-feira) deste ano. O PP do senador Ciro Nogueira também quer mantê-lo no ministério. Por quê? Porque, com Baldy, o PP tem um ministério a mais, tornando-se uma máquina poderosa.

Mas Baldy, para além de sua eficiência como gestor e lutando bravamente contra os tentáculos poderosos e enviesados da burocracia, é, sobretudo, um animal político. Por isso, e mesmo apreciando ser ministro, dirá no dia 7, num sábado: “Diga ao povo que fico… em Goiás” (em seguida, em 2019, volta para Brasília, como deputado, se for reeleito). O integrante do PP vai disputar a reeleição para deputado federal.

O resto, diria Tancredo Neves, é história.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.