Até emedebistas aparecem na lista dos que querem substituir Renato de Castro em Goianésia

Fabiano Lopes, Marcos Vinícius, Robson Tavares e Vandir Gomes já estão nas ruas conversando com os eleitores

Rei morto, rei posto. O prefeito de Goianésia, Renato de Castro, do MDB, está vivo, até vivíssimo. Mas, como seu afastamento é iminente — nem seus advogados acreditam, privadamente, que tem chance de se manter no cargo —, a corrida para sucedê-lo já começou. Os mais afoitos, surpreendentemente, são integrantes do partido do prefeito: Fabiano Lopes, secretário de Infraestrutura, Pedro Gonçalves Spock, igualmente secretário, e o vereador Marcos Vinícius, o mais bem votado da história do município.

Na oposição os dois mais cotados são Robson Tavares (PSDB), que foi vice-prefeito na gestão de Jalles Fontoura, e Vandir Gomes (PSDB), superintendente de Modernização Institucional da Secretaria de Gestão e Planejamento do governo de Goiás. Os dois têm o apoio dos irmãos Otavinho Lage, ex-prefeito e empresário do município, e Jalles Fontoura, ex-prefeito e presidente da Saneago. O vereador Marcos Pernambuco (PDT) era aliado do prefeito, mas rompeu e é pré-candidato a prefeito.

Ainda que seja cassado, a imagem de Renato de Castro, o Fiãozinho, não está muito desgastada. Ele terá influência no pleito.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.