Aprovação de isenção de área para hospital sinaliza que vereadores querem parceria com Caiado

O gesto já reflete o movimento da sucessão estadual, que terá até 23 vereadores candidatos a deputado estadual ou federal neste ano

A Câmara de Goiânia e o governo do Estado decidiram mesmo tirar da geladeira o relacionamento institucional e político entre as instituições. Duas demonstrações públicas importantes nesse sentido foram dadas na semana que passou.

Na terça-feira, 10, o governador Ronaldo Caiado (UB) recebeu em almoço no Palácio das Esmeraldas 21 dos 31 vereadores da base do prefeito Rogério Cruz (Republicanos). Na quarta-feira, 11, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou projeto de lei que isenta o governo estadual de pagar a taxa de desmembramento de terreno cedido pela União.

A isenção, avaliada em R$ 250 mil, foi abordada por Caiado durante o almoço com os vereadores. Na área, o governador quer construir o Complexo Hospital Oncológico. Ao pedir o apoio para aprovar a matéria, o mandatário estadual disse que mirava não a economia, mas a redução da burocracia – o pagamento atrasaria muito o cronograma de execução.

Em razão de problemas de saúde, o presidente da Câmara, vereador Romário Policarpo (Patriota), não esteve no almoço, mas as assessorias do governador e do parlamentar trabalharam unidas para que a matéria fosse aprovada de imediato na CCJ. Na avaliação de vereadores do alto clero, o gesto já reflete o movimento da sucessão estadual, que terá até 23 vereadores candidatos a deputado estadual ou federal neste ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.