Ao menos 20 prefeitos devem deixar o PMDB entre 2017 e 2018. Há quem aposte em 30

Líderes do partido passaram a semana ligando para prefeitos com o objetivo de tentar estancar a sangria

O PMDB de Daniel Vilela está sendo chamado de “macro-DEM”, quer dizer, está ficando tão esvaziado quanto o DEM do senador Ronaldo Caiado. Calcula-se que, depois da debacle, o PMDB deve perder ao menos 20 prefeitos para a base política do governador Marconi Perillo — e antes da campanha eleitoral de 2018. Os mais otimistas chegam a falar em 30 gestores municipais mudando para a base do governo. A cúpula do PMDB está fazendo a contabilidade dos estragos e está ligando para vários prefeitos, sempre implorando para que não saiam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.