Anúncio de conclusão do inquérito sobre assassinato de Zé Gomes da Rocha ficou para sexta-feira

Fala-se em duas linhas básicas: surto psicótico e/ou crime encomendado. Gilberto do Amaral poderia ter sido incentivado a cometer o crime

José Gomes da Rocha, Vanilson Pereira e Gilberto Ferreira do Amaral: o terceiro matou os dois primeiros. Teria sido induzido ao crime?

José Gomes da Rocha, Vanilson Pereira e Gilberto Ferreira do Amaral. O terceiro assassinou os dois primeiros e também morreu. Surto psicótico ou indução ao crime?

O secretário de Segurança Pública de Goiás, José Eliton, disse na terça-feira, 22, que a conclusão do inquérito sobre as mortes do ex-prefeito de Itumbiara José Gomes da Rocha e do cabo da Polícia Militar Vanilson Pereira, ocorrida em 28 de setembro deste ano, em Itumbiara, será anunciada na sexta-feira, 25, em Goiânia. O anúncio estava previsto para terça-feira, 22, mas, devido a dois fatos — anúncio da troca do comandante da Polícia Militar no município e a entrega de cartões da Renda Cidadã —, o comando geral da polícia decidiu deixar o desfecho do inquérito para sexta-feira.

Há um clima de tensão em Itumbiara. Os moradores do município cobram um esclarecimento global a respeito do motivo pelo qual Gilberto Ferreira do Amaral, o Béba, matou José Gomes da Rocha e Vanilson Pereira. Ante a falta de informações — a polícia está fazendo uma investigação criteriosa e sigilosa, com a finalidade de não cometer injustiças —, a sociedade comenta que a polícia investigou duas linhas básicas. Primeira: Béba teria cometido o crime devido a um surto psicótico. Segunda: alguém teria, direta ou indiretamente, incentivado o assassinato de José Gomes da Rocha.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.