Análise do discurso mostra o que planeja o líder tucano Marconi Perillo

Marconi Perillo citou nome de Jayme Rincón cinco vezes em discurso | Foto: Rodrigo Cabral/Governo de Goiás

Marconi Perillo citou nome de Jayme Rincón cinco vezes em discurso | Foto: Rodrigo Cabral/Governo de Goiás

Dizem que quem observa consegue entender melhor a vida. Com apenas um pequeno esforço durante os discursos feitos pelos tucanos na inauguração do Hugol — nova menina dos olhos do governo e que deverá “retomar” votos para a base na região noroeste em 2016 — é possível perceber quem é o favorito para disputar a Prefeitura de Goiânia.

O presidente da Agetop, Jayme Rincón, do PSDB, uma das cinco autoridades a usar a palavra durante a inauguração, citou o nome ou fez referência direta ao governador Marconi Perillo por, pelo menos, 20 vezes em seu discurso, de pouco mais de cinco minutos. O tucano-chefe foi chamado de “visionário”, “obstinado”, “atento” e “à frente do seu tempo”.

Valeu a pena. O governador, que é próximo a Jayme, citou diretamente seu nome por quatro vezes, em mais de dez minutos de fala. É pouco? Não. Marconi é a autoridade máxima do PSDB em Goiás e isso mostra que tem confiança que Jayme pode ser um bom candidato.

Isso não significa, porém, que Jayme será escolhido. Não está bem nas pesquisas que o governo tem encomendado. Contudo, ainda há tempo para que ele se viabilize e sua presença nas obras que estão sendo inauguradas em Goiânia é prova de que já está trabalhando para isso. Se Marconi o quer, tem motivo.

Mas vamos além: no resto do discurso, o governador ainda citou o nome da presidente Dilma Rousseff ou apenas presidente da República sete vezes. Isso mostra outra face dos planos do governador. Se ele articula ampliar a presença do PSDB no Estado, o mesmo ele quer para o País.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CARLOS SOARES

pode traser o papa francisco que não adianta, quando o povo não quer pode gastar bilhões que é jogar dinheiro pelo ralo,