A reunião em que o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia e candidato ao governo derrotado Gustavo Mendanha (Patriota) teve como o presidente Jair Bolsonado (PL), na última semana, lhe conferiu algum prestígio. Ele foi ao Palácio do Planalto, acompanhado do deputado federal Major Vitor Hugo (PL), o senador Vanderlan Cardoso (PSD), o senador eleito Wilder Morais (PL), o seu candidato a vice Heuler Cruvinel (Patriota) e o vereador de Rio Verde Ronaldo Cruvinel (PSB). O motivo do encontro foi a manifestação de apoio a candidatura a reeleição do presidente.

Nas fotos do encontro e também nas falas durante a coletiva de imprensa, ficou evidente que os principais apoiadores da candidatura de Mendanha ao governo do estado não foram prestigiados, e isso gerou ruídos. O grupo ligado a deputada Magda Molfatto (PL) apontou insatisfação com a situação. Primeiro porque ela é uma parlamentar da ala bolsonarista e se arriscou a ser expulsa do partido por apoiar Mendanha ao invés de Vitor Hugo, que concorria ao mesmo cargo. Magda foi aliada de primeira hora do ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, e não retirou o apoio mesmo com a derrota evidente apontada pelas pesquisas semanas antes do dia 2 de outubro.

A insatisfação também atingiu o grupo do deputado Professor Alcides (PL). Ele também não foi convidado para acompanhar Mendanha na reunião com o presidente. Sentiu-se desprestigiado.