Acreditava-se que, na disputa pela Prefeitura de Catalão, haveria uma polarização entre Elder Galdino, do MDB, e Nelson Fayad, o postulante possivelmente bancado pelo prefeito Adib Elias (Podemos).

Entretanto, está surgindo um candidato da terceira via. O agro bolsonarista planeja bancar a candidatura do presidente do Sindicato Rural de Catalão, Renato Ribeiro. Tem chance de vencer? Talvez sim, talvez não. Mas sua entrada no jogo mexe com os cenários da política local.

Nelson Fayad: o nome bancado por Adib Elias | Foto: Prefeitura de Catalão

Adib Elias insiste com a candidatura de Nelson Fayad — visto como seu “poste”, quer dizer, como um político manobrável. Porém, as pesquisas — inclusive as encomendadas pelo gestor municipal — mostram que Nelson Fayad não está bem ranqueado. O ex-prefeito Velomar Rios, do Podemos, aparece mais bem avaliado que os demais pré-candidatos. O problema, segundo um aliado do prefeito, é que o secretário de Saúde (cuja gestão é muito bem avaliada) teria o veto da primeira-dama Adriete Elias e, daí, também o veto de Adib Elias.

Há quem especule que, para resolver a pendenga em sua base, Adib Elias pode bancar a candidatura do deputado estadual Jamil Calife, do pP. Entretanto, o parlamentar e médico não se mostra animado com a possibilidade de ser candidato. E Leovil Jr.? Não se mostra animado. “Quem pisca em política perde espaço”, assinala, de maneira enigmática, um político de Catalão. “Leovil piscou em 2022, quando não quis disputar mandato de deputado estadual. Hoje, seu espaço está ocupado por Jamil Calife.”

Elder Galdino: a aposta do MDB em Catalão | Foto: Divulgação

Ao transferir o domicílio eleitoral para Catalão, o deputado federal José Nelto estaria mandando algum recado para Adib Elias? Talvez (os dois têm estaturas políticas semelhantes — o que, cedo ou tarde, os colocará em confronto). O pré-candidato apoiado pelo parlamentar é Velomar Rios, mas, apesar de afirmar que não será candidato, o integrante do pP pode acabar disputando a prefeitura, sobretudo se começar a aparecer mais bem ranqueado nas pesquisas de intenção de voto.

Elder Galdino disse ao Jornal Opção que será candidato a prefeito. O emedebista frisa que a volta de Adib Elias ao MDB é bem-vinda. Mas o produtor rural acrescenta que, além de ficar na presidência do Diretório do MDB em Catalão, ele será o candidato a prefeito, daqui a onze meses.

Velomar Rios: ex-prefeito seria vetado por Adib Elias | Foto: Divulgação

O emedebista, que apoiou Daniel Vilela em 2018 e 2022 — Adib Elias não apoiou Daniel Vilela em 2018 e apoiou de maneira relutante em 2022 (não queria o jovem político na vice do governador Ronaldo Caiado) —, afirma que não se importa que o prefeito volte ao MDB como “general” e não como “soldado”. Mas não é aceitável que já chegue bancando o candidato do MDB a prefeito — e um político que nem mesmo pertence ao partido.

Por que Adib Elias é importante para Daniel Vilela? Porque se trata do político mais importante do Sudeste goiano (há quem o chame de “prefeito do Sudeste”) e uma espécie de “rei” republicano de Catalão. Como será candidato a governador em 2026, o vice-governador está tentando aparar as arestas desde já.

Júlio Paschoal: pré-candidato é crítico da gestão de Adib Elias | Foto: Divulgação

Adib Elias, com sua imensa liderança numa região importante, será uma espécie de “general” eleitoral para Daniel Vilela em 2026.

O projeto de Adib Elias

E qual será o projeto de Adib Elias? Com sua franqueza habitual, o prefeito já disse que não apoiará José Nelto para deputado federal em 2026. Então ele próprio pode disputar mandato na Câmara dos Deputados ou na Assembleia Legislativa.

Jamil Calife tanto pode ser candidato à reeleição quanto à Câmara dos Deputados. Ele depende do projeto de Adib Elias.

Além de Renato Ribeiro, a oposição tem outro nome em Catalão. Trata-se do economista Júlio Paschoal — o político que, neste momento, mais anda pelos bairros de Catalão. Estudioso, tem percebido uma espécie de apartheid na cidade — haveria uma gestão para os ricos e as classes médias e uma não-gestão para os pobres. “Tenho visto esgoto a céu aberto nas ruas de Catalão, o que é um absurdo para uma cidade que arrecada 50 milhões por mês”, denuncia.

Jamil Calife e Adib Elias: jogo envolve 2026 | Foto: Portal Zap Catalão

Em resposta, auxiliares de Adib Elias dizem que Júlio Paschoal é “estrangeiro” e “turista”, porque mora em Goiânia, e não em Catalão. O economista rebate e diz que mora nas duas cidades e que conhece o município muito mais do que vários aliados do prefeito.

Estudiosos da política de Catalão dizem que, quanto mais candidatos estiverem no páreo, melhor para o postulante bancado por Adib Elias — que poderá ser eleito, digamos, com 35% dos votos.

Até agora os pré-candidatos são, em ordem alfabética: Elder Galdino, José Nelto (disse ao Jornal Opção que não irá disputar), Júlio Paschoal, Nelson Fayad, Renato Ribeiro e Velomar Rios.

José Nelto: o deputado transferiu seu domicílio eleitoral para Catalão | Foto: Leoiran/Jornal Opção

Poucos acreditam que, se Adib Elias bancar mesmo Nelson Fayad, Velomar Rios tenha coragem de sair candidato. Por falta de estrutura e apoio político. Adib Elias faria tudo para isolá-lo politicamente. O mais provável é que saiam quatro candidatos: Elder Galdinho (MDB), Júlio Paschoal (falta definir o partido), Nelson Fayad (Adib quer levá-lo para o MDB) e Renato Ribeiro.

Renato Ribeiro pode compor com Elder Galdino? Difícil. Porque são dois nomes do Agro. Por sinal, se ambos forem candidatos, vão dividir o voto do agronegócio, enfraquecendo-o — o que será positivo para o candidato de Adib Elias. (E.F.B.)