Advogado de filho de Lula suspeita que documentos foram vazados para a revista Época

Cristiano Zanin Martins cobra do ministro da Justiça investigação de vazamento de documentos de inquérito

Lulinha 11

O advogado Cristiano Zanin Martins, do escritório Teixeira, Martins & Advogados, pediu ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, que investigue “possível vazamento de documentos” de inquérito que investiga Luís Cláudio Lula da Silva, o Lulinha (foto).

Advogado de Lulinha, Cristiano Zanin Martins suspeita que documentos foram vazados para a revista “Época”, do Grupo Globo.

Nota do advogado de Lulinha

“Os advogados de Luis Cláudio Lula da Silva protocolaram hoje (13/11) representação dirigida ao Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com a finalidade de pedir que seja investigado possível vazamento de documentos relativos ao IPL nº 1424/2015-5 SR/DFF/DF, que tramita perante a Polícia Federal de Brasília (DF). Para ter acesso ao referido IPL, os advogados necessitam de identificação e verificação se possuem instrumento de procuração nos autos.

“O art. 43, inciso II, da Lei nº 4.878, de 03 de dezembro de 1965, que dispõe “sobre o regime jurídico peculiar dos funcionários policiais da União e do Distrito Federal”, estabelece que configura transgressão disciplinar “divulgar, através da imprensa escrita, falada ou televisionada, fatos ocorridos na repartição, propiciar-lhes a divulgação, bem como referir-se desrespeitosa e depreciativamente às autoridades e atos da administração”.

“A medida foi tomada após os advogados terem recebido, às 17h06min desta sexta-feira, perguntas de uma repórter da revista Época que denotam o vazamento acima referido.

“A Desembargadora Neuza Alves, Vice-Presidente do TRF1, proferiu decisão no último dia 06/11 para acolher pedido dos advogados de Luis Cláudio e assegurar o sigilo do material apreendido pela Polícia Federal em seu escritório, registrando, ainda, que tal medida extrema ocorreu em “flagrante desproporcionalidade”.

“Repudia-se, assim, qualquer tentativa de manipulação de documentos vazados de uma investigação policial na qual Luis Cláudio já prestou todos os esclarecimentos e afastou qualquer ligação com os possíveis ilícitos investigados.”

Cristiano Zanin Martins

Do escritório Teixeira, Martins & Advogados

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.