Adib diz que não vai receber Dilma em Catalão no evento do anúncio das novas universidades federais

Adib Elias e adib-Iris-2014-foto-reproducao-internetO fato de que o governador Marconi Perillo foi decisivo para a criação das duas novas universidades federais incomoda o ex-prefeito de Catalão

O deputado estadual Adib Elias, do PMDB, anunciou na tribuna da Assembleia Legislativa que, se a presidente Dilma Rousseff for a Catalão para lançar as duas novas universidades federais em Goiás — a do Sudeste (que terá o nome de Universidade Federal de Catalão) e do Sudoeste, em Jataí —, não participará do evento para recebê-la.

“Se a Dilma for em Catalão eu nem vou estar lá. Que fique com quem ela queira, mas ela não tem conhecimento real de quem trabalhou por essas universidades”, atacou o deputado peemedebista.

Ao contrário do que prega Adib Elias, a presidente tem plena consciência de quem mais lutou, e na hora certa, para a criação das duas universidades. O próprio ex-reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG) Edward Madureira admite que o governador de Goiás, Marconi Perillo, foi decisivo. Ressalte-se que Madureira é suplente de deputado federal pelo PT.

Adib Elias tem se mostrado irritado contra autoridades que, segundo ele, tentam “capitalizar” a implantação das novas universidades federais de Catalão e Jataí — no caso, seus arqui-inimigos políticos, Marconi Perillo e Jardel Sebba.

Pelo menos uma coisa os aliados de Adib Elias admitem: Iris Rezende — político que não prioriza educação; seu negócio é asfalto — não moveu uma palha para atrair as duas universidades federais para Goiás.

Agora, é fato que o ex-reitor Edward Madureira e o reitor Orlando Amaral contribuíram, em larga medida, para a construção da infraestrutura dos campi de Catalão e Jataí — o que facilitará a instalação das universidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.