4 dos 10 prefeitos eleitos pelo DEM devem migrar para partidos da base governista

O fato é que os prefeitos do partido têm mais a ver com a base marconista do que com o senador Ronaldo Caiado

Prefeito de Hidrolândia, Paulinho Rezende

Prefeito de Hidrolândia, Paulinho Rezende

O partido Democratas elegeu dez dos 246 prefeitos de Goiás. Mas corre o risco de ficar com apenas seis deles, ou até menos. Quatro eleitos em 2 de outubro deste ano podem migrar para partidos da base governista, notadamente para o PSDB.

Paulinho Rezende, de Hidro­lândia, estava com um pé no PP do senador Wilder Morais, mas pode acabar com os dois pés no PSDB do governador Marconi Perillo, se quiser mesmo disputar, com chance de ser eleito, a presidência da Associação Goiana de Municípios (AGM).

Ailton Barretinho, de Nova Crixás, é um dos que estão mais próximos do governo e, portanto, do PSDB. Assim como Nick Barbosa, que, embora tenha derrotado um postulante do PSDB em Minuçu, não tem resistência alguma ao marconismo. Assim como João do Léo, filiado ao DEM mais para disputar a eleição, mas que pertencia — aliás, pertence — à base governista.

É possível que o DEM permaneça, se permanecer, com apenas dois prefeitos. Frise-se que a maioria dos eleitos tem pouco ou nada a ver com o senador Ronaldo Caiado, presidente do Democratas em Goiás.

É provável que ao menos um dos citados conteste as informações. Mas o fato é quase todos os prefeitos eleitos pelo DEM são muito mais ligados ao governador Marconi Perillo do que ao senador Ronaldo Caiado.

 

Uma resposta para “4 dos 10 prefeitos eleitos pelo DEM devem migrar para partidos da base governista”

  1. Denis Robson disse:

    São uns cafajestes!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.