21 políticos que serão decisivos na disputa eleitoral de 2022

Ronaldo Caiado, Daniel Vilela, Gustavo Mendanha, Marconi Perillo, Vanderlan Cardoso e Roberto Naves serão alguns dos principais agentes política de 2022

Levantamento do Jornal Opção mostra quais políticos — players — que serão influentes (na verdade, já são) na disputa eleitoral de 2022.

Dos 21 players listados, ao menos 18 devem apoiar o projeto de reeleição do governador Ronaldo Caiado. Eles têm peso decisivo nas grandes cidades e em todo o Estado e, por isso, tendem a fazer a diferença na campanha eleitoral do próximo ano.

A lista está disposta em ordem alfabética, e não de importância política.

1

Adib Elias: prefeito de Catalão | Foto: Reprodução

Adib Elias/Podemos

Maior líder do Sudeste goiano. Apesar das restrições a Daniel Vilela na vice do governador Ronaldo Caiado, permanece na base governista.

2

Alexandre Baldy: presidente do PP| Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Alexandre Baldy/PP

Presidente do Progressistas. O problema do ex-ministro é que quase não fica em Goiás e, por mais que se fale em modernidade, não se faz política unicamente via mundo digital. Mas comanda o partido Progressistas e conta com vários prefeitos, entre eles o de Anápolis, Roberto Naves. Quer ficar na base governista, mas pode acabar compondo com Gustavo Mendanha.

3

Daniel Vilela: presidente do MDB | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Daniel Vilela/MDB

Lidera as pesquisas para senador, mas deve ser vice de Ronaldo Caiado. Como presidente do MDB, lidera um exército poderoso. Fortalece a base governista.

4

Delegado Waldir Soares: presidente do PSL | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Delegado Waldir Soares/PSL

O deputado federal é um campeão de voto. Seu eleitorado é fiel. Era cotado para compor com a oposição, mas também dialoga com o governador Ronaldo Caiado.

5

Diego Sorgatto: prefeito de Luziânia | Foto: Reprodução

Diego Sorgatto/DEM

O prefeito de Luziânia é um líder do Entorno de Brasília e governa a cidade mais poderosa da região. Pertence à base governista.

6

Deputado Flávia Morais, do PDT | Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

Flávia Morais/PDT

A deputada federal representa uma grande força no interior de Goiás e em Trindade. É popular. Deve ficar na base governista.

7

Gustavo Mendanha, prefeito de Aparecida de Goiânia | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Gustavo Mendanha/MDB

De saída do MDB, é cotado para disputar o governo de Goiás pelo PSDB de Marconi Perillo ou pelo Podemos de Felipe Cortês.

8

Henrique Meirelles: secretário da Fazenda do governo de São Paulo | Foto: Divulgação

Henrique Meirelles/PSD

Postula uma vaga no Senado. Há resistência ao seu nome, pois vários políticos consideram que não representa Goiás. Mas, dada sua imensa capacidade de movimentar recursos financeiros, é o darling de vários candidatos a deputado. Deve ficar na base governista.

9

Humberto Machado: prefeito de Jataí | Foto: Reprodução

Humberto Machado/MDB

O prefeito de Jataí é o político mais popular do município e tem aquilo que importa: voto. Apoia Daniel Vilela e, por extensão, a reeleição de Ronaldo Caiado. Fica, portanto, na base governista.

10

João Campos: presidente do Republicanos | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

João Campos/Republicanos

O deputado federal planeja disputar mandato de senador. As bases chegam a preferi-lo ao Henrique Meirelles, dada sua força política entre os evangélicos. Mas falta-lhe a estrutura financeira do ex-banqueiro. Tende a ficar na base governista.

11

Lissauer Vieira: presidente da Assembleia Legislativa de Goiás| Foto: Ruber Couto/Alego

Lissauer Vieira/PSB

O presidente da Assembleia Legislativa tem influência no Sudoeste e em vários municípios de outras regiões. Talvez seja a grande revelação política de Goiás nos últimos dois anos e oito meses. Fica na base governista.

12

Major Vitor Hugo, deputado federal | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Major Vitor Hugo/PSL

O deputado federal do PSL recebeu uma votação pífia em 2018. Mas é o principal operador do presidente Jair Bolsonaro em Goiás. A tendência é que fique na base governista. Mas também é cotado para sair a governador ou senador.

13

Marconi Perillo, ex-governador de Goiás | Foto: Divulgação

Marconi Perillo/PSDB

Fale bem ou fale mal do tucano, mas ele é uma raposa política. É o grande responsável pela “invenção” de Gustavo Mendanha como possível candidato a governador. Nas artes da sedução política, permanece quase insuperável.

14

Pábio Mossoró, prefeito de Valparaíso de Goiás | Foto: Divulgação

Pábio Mossoró/MDB

O prefeito de Valparaíso de Goiás foi reeleito, tornou-se o principal líder dos prefeitos da região do Entorno e está se revelando um articulador de primeira linha. Aliado de Daniel Vilela, fica na base governista.

15

Paulo do Vale, prefeito de Rio Verde | Foto: Divulgação

Paulo do Vale/DEM

O prefeito de Rio Verde é visto como um gestor competente e um hábil articulador. Não tem apreço por Daniel Vilela na vice de Caiado. Mas fica na base governista.

16

Roberto Naves, prefeito de Anápolis | Foto: Bruno Velasco /Secom/Prefeitura de Anápolis

Roberto Naves/PP

O prefeito de Anápolis, ao lado de Lissauer Vieira e Gustavo Mendanha, é uma das revelações da política de Goiás. É popular e hábil articulador político. Já anunciou que ficará na base governista, ao lado de Ronaldo Caiado.

17

Rogério Cruz: prefeito de Goiânia | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Rogério Cruz/Republicanos

Apesar de discreto, o prefeito de Goiânia é articulado e vai influenciar o pleito da disputa estadual. Tende a ficar na base governista.

18

Ronaldo Caiado, governador de Goiás | Foto: Divulgação

Ronaldo Caiado/DEM

É o principal político de Goiás hoje — e com presença nacional (tanto que volta e meia especulam que pode ser candidato a presidente da República). Faz um governo decente e, com apenas dois anos e oito meses de gestão, tem o que mostrar. É favorito para a disputa da reeleição.

19

Rubens Otoni, deputado estadual do PT | Foto: Divulgação

Rubens Otoni/PT

É o principal nome do PT em Goiás. O único líder do partido que realmente estadualizou-se. Por orientação do diretório nacional, o petismo pode bancar aquele candidato que criar um palanque para o ex-presidente Lula da Silva. Se o candidato não surgir, o partido pode bancar um candidato de seus quadros. Fica na oposição.

20

Vanderlan Cardoso, senador | Foto: Reprodução

Vanderlan Cardoso/PSD

Articulador político hábil, o senador apoia a reeleição do governador Ronaldo Caiado. Mas quer uma vaga na chapa majoritária para Henrique Meirelles. Fica na base governista.

21

Vilmar Rocha, presidente do PSD | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Vilmar Rocha/PSD

O presidente do PSD em Goiás tem influência política no Estado e no país, porque é um dos principais interlocutores do presidente nacional da legenda, Gilberto Kassab. Definido Henrique Meirelles para senador, ele fica na base de Ronaldo Caiado. É cotado para ser suplente de Meirelles.  Deve para ficar na base governista.

Uma resposta para “21 políticos que serão decisivos na disputa eleitoral de 2022”

  1. Avatar Khelson Cruz disse:

    Desses aí 9 ou mais não se declararam ao Governador e provavelmente não caminharão com ele

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.