15 mulheres que podem se destacar na política de Goiás entre 2020 e 2022

Deputadas Adriana Accorsi, Flávia Morais, Magda Mofatto e Cristina Lopes são cotadas para voos mais altos nas próximas eleições

O Jornal Opção solicitou a 30 políticos, com e sem mandato, que listassem mulheres que deverão obter mais destaque na política de Goiás entre 2020 e 2022. Algumas já se destacam, mas, como foram mencionadas pela maioria dos entrevistados, aparecem na lista. Eles vão se destacar ainda mais — disseram as fontes.

1 — Adriana Accorsi/PT/Goiânia — Deputada estadual no segundo mandato, é a principal líder do petismo em Goiânia. Tende a disputar a Prefeitura de Goiânia em 2020. Há quem avalie que deveria tentar uma vaga na Câmara dos Deputados em 2022.

2 — Cristina Lopes/PSDB/Goiânia — A vereadora disputou eleição para deputada federal e deputada estadual e perdeu. Mas há quem avalie que seu problema é o PSDB e que, se sair do partido, terá viabilidade eleitoral. É cotada para disputar a Prefeitura de Goiânia pelo PDT.

3 — Desirée Penalba Machado/DEM/Goiânia — A subsecretária da Indústria e Comércio foi candidata a deputada estadual e, para uma marinheira de primeira viagem, obteve boa votação. Ela é cotada para ser vice de Iris Rezende, na disputa pela Prefeitura de Goiânia. Em 2022, deve disputar mandato de deputada estadual.

Flávia Morais, deputada federal pelo PDT | Foto: Divulgação

4 — Flávia Morais/PDT/Trindade — A deputada federal é uma das mais destacadas políticas de Goiás, sempre com votações expressivas. Ela está se preparando para disputar mandato de senadora ou governadora. A parlamentar está em ascensão.

5 — Kátia Maria/PT/Senador Canedo — A professora é um dos talentos mais fulgurantes do PT. Em 2018, não foi eleita governadora, mas fez uma campanha de qualidade, com críticas contundentes aos adversários. É articulada. Se Rubens Otoni disputar o governo ou o Senado, certamente será candidata a deputada federal.

6 — Lêda Borges/PSDB/Valparaíso — Goste-se ou não da deputada estadual, trata-se de uma força da natureza. Dura, persistente e crítica. Em 2022, dependendo do quadro político, deverá ser candidata a deputada federal.

Magda Mofatto, deputada federal pelo PL | Foto: Divulgação

7 — Magda Mofatto/PL/Caldas Novas — A deputada federal é uma formiguinha atômica. Ela trabalha em tempo integral e chefia suas próprias campanhas. Sua base a quer na disputa pela Prefeitura de Caldas Novas, em 2020. Mas talvez se resguarde para disputar a reeleição ou mandato de senadora em 2022.

8 — Priscila Tejota/PSD/Goiânia — No início, dizia-se: “Ah, é a mulher do deputado Lincoln Tejota”. Com o tempo, cresceu e passou a ter atuação forte na Câmara Municipal. Agora, se brincar, Lincoln Tejota, embora seja vice-governador, passará a ser conhecido assim: “Ah, é o marido da vereadora Priscilla Tejota”. Pode disputar a reeleição em 2020, projeto preferido, ou ser vice de Elias Vaz na disputa pela Prefeitura de Goiânia.

9 — Professora Gely/Anápolis/PT — Embora articulada, está muito presa aos limites de Anápolis. Mas é atuante. Se o deputado estadual Antônio Gomide migrar para o MDB, certamente será a candidata do PT a prefeita do município.

10 — Rita de Cássia/PSDB/Itaberaí — A ex-prefeita deve deixar o PSDB e deve disputar a prefeitura. É tida como favorita.

11 — Sabrina Garcêz/PTB/Goiânia — Aos 30 anos, a vereadora hoje é uma das principais líderes da Câmara Municipal da capital goiana. Articulada, dialoga com todos os grupos e se tornou uma política amplamente posicionada. Deve disputar a reeleição e, em 2022, mandato de deputada.

12 — Selma Bastos/PT/Cidade de Goiás — A petista é uma política articulada e pode disputar mandato de deputada em 2022. A única pedra no caminho é que talvez não tenha votos fora de sua cidade. Se o PT bancá-la de fato, tem chance de ser eleita.

13 — Sônia Chaves/PSDB/Novo Gama — A prefeita é uma política articulada e tende a ser reeleita. É uma das líderes de peso do Entorno de Brasília.

14 — Taís Cândido/PSL/Anápolis — A vereadora é conhecida pela defesa intransigente que faz dos animais, notadamente cachorros. É popular e há quem a queira como vice em 2020. Em 2022, pode disputar mandato de deputada estadual.

15 — Vanuza Valadares/MDB/Porangatu — A ex-deputada é dirigente da Ceasa. Se o marido, Eronildo Valadares for eleito prefeito, a tendência é que ela (ou o filho Givago Valadares) seja candidato a deputado estadual em 2022. Ela é articulada e popular.

0 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dalmy Pedro

Estamos carentes de nomes femininos que sejam relevantes !! Essa é a VERDADE !!