15 candidatos que realmente estão no páreo pra renovar bancada de deputados federais de Goiás

Demóstenes Torres, Professor Alcides, Jean Carlo, Iris Araújo e Adriano do Baldy são grandes apostas

A bancada de deputado federal não vai ser renovada integralmente. Entre sete e oito novos parlamentares serão eleitos e dos tradicionais muito poucos ficarão de fora. Por exemplo: não há quem aposte que Delegado Waldir Soares (PSL), Flávia Morais (PDT), Jovair Arantes (PTB), Magda Mofatto (PR), João Campos (PRB), Célio Silveira (PSDB) e Giuseppe Vecci (PSDB) fiquem de fora da Câmara dos Deputados. Só aí estão sete nomes que impedem a renovação. Três deles figuram nas bolsas de aposta dos que serão mais votados: Delegado Waldir, Flávia Morais e Magda Mofatto.

A guerra entre os candidatos novos — não se fala de idade ou de políticos que ainda não disputaram eleições, e sim daqueles que não estão no Congresso Nacional — é das mais acirradas. Se há entre sete e oito vagas “livres”, e há pelos 15 candidatos consistentes, não se tem, no momento, uma briga de rua, e sim uma verdadeira batalha. Há favoritos na lista dos quatorze? Difícil sugerir. Mas os próprios políticos mencionam, entre os favoritíssimos, Demóstenes Torres, Adriano do Baldy, Jean Carlo, Iris Araújo, Alcides Ribeiro e José Mário Schreiner. São seis nomes. Frise-se que a ascensão de Ronaldo Caiado, candidato a governador pelo DEM, está “puxando” alguns nomes para cima, como José Mário Schreiner e José Nelto.

A seguir, listamos os nomes mais consistentes, em ordem alfabética, e não de favoritismo.

Foto: Reprodução

1 — Adriano do Baldy (PP) — Bancado pelo ministro das Cidades, Alexandre Baldy, o jovem político conta com uma estrutura financeira formidável e bases eleitorais em quase todo o Estado. Embora nunca tenha disputado mandato, organizou campanhas políticas de Sandro Mabel e Alexandre Baldy. Nada tem de amador.

Foto ; divulgação

2 — Alcides Ribeiro (PP) — Professor Alcides articulou uma estrutura profissional, em várias cidades. Resta saber se a estrutura vai ser leal em termos de voto.

Foto: Ana Paula / Agência Brasil

3 — Alcides Rodrigues (PRP) — O ex-governador espera ser empurrado por uma possível avalanche de votos em Ronaldo Caiado.

Foto: divulgação

4 — Dante do Vôlei (MDB) — É a principal aposta de Daniel Vilela. O único problema é que está por demais concentrado em Itumbiara. Para deputado federal, precisa ampliar o número de cidades. Talvez não tenha mais tempo para fazê-lo. Mas pôs um pé no Sudoeste.

Demóstenes Torres (PTB) em entrevista ao Jornal Opção | Foto: Fernando Leite

5 — Demóstenes Torres (PTB) — Há quem aposte que, embora tenha chegado tarde à disputa eleitoral — queria disputar mandato de senador —, será um dos mais votados, ao menos entre os novos. Até petebistas sugerem que poderá superar Jovair Arantes.

O deputado Francisco Junior | Foto: Reprodução

6 — Francisco Junior (PSD) — Com a conquista de novas bases eleitorais, como Goianésia e Niquelândia, requalificou sua candidatura, antes muito concentrada no eleitorado católico, notadamente na Renovação Carismática. O PSD concentra energia na sua campanha, o que o torna mais forte.

Foto: reprodução

7 — Glaustin da Fokus (PSC) — O empresário é marinheiro de primeira viagem na política. Mas tem o apoio da Igreja Assembleia de Deus, a mais consistente em termos eleitorais.

foto: reprodução

8 — Iris Araújo (MDB) — A mulher de Iris Rezende é considerada uma candidata forte, não por seus méritos, e sim pelos méritos de seu marido, que é prefeito de Goiânia. Se Alcides Ribeiro, João Campos e Delegado Waldir Soares tiverem boas votações em Aparecida, a possibilidade de a ex-parlamentar ser derrotada, como em 2014, não é pequena.

Deputado Jean Carlo (PSDB) | Foto: Divulgação

9 — Jean Carlo (PSDB) — O advogado e deputado estadual é a revelação política do interior. Montou uma ampla estrutura em várias cidades. Pode surpreender.

Arquivo

10 — José Mário Schreiner — É o candidato de Ronaldo Caiado a deputado federal. Sua força reside aí e no fato de que é o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg). Perdeu em 2014. Por pouco.

Arquivo

11 — José Nelto (Podemos) — No interior, é chamado de Zé Carrapato. Não se trata de um apelido para depreciá-lo. É um elogio. Porque trabalha de maneira incessante e é respeitado por suas bases em todo o Estado.

Foto: reprodução

12 — Pastora Cida (Pros) — Sua força advém do prestígio de seu filho, Eurípedes Júnior. É um nome do Entorno de Brasília.

Foto: Reprodução/Agência Senado

13 — Walter Paulo (PRTB) — O empresário fez dobradinhas fortes, inclusive com reis do voto, como o deputado estadual Paulo Cezar Martins (MDB).

Foto: reprodução

14 — Wdineia Oliveira (MDB) — A advogada é bancada por Daniel Vilela. Mesmo que não seja vitoriosa, terá uma votação qualificada, o que fortalecerá o partido. É a aposta.

Foto: Renan Accioly/Jornal Opção

15 — Zacharias Calil — O médico é altamente respeitado na sociedade. Resta saber se o respeito se traduzirá em votos. É uma aposta pessoal de Ronaldo Caiado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.