Adib Elias, Alexandre Baldy, Célio Silveira, Flávia Morais, Delegado Waldir Soares, João Campos, Luiz Carlos do Carmo estão no jogo

Políticos têm dito ao Jornal Opção, com frequência, que a vaga para senador em 2022 será mais disputada do que o cargo de governador. Foram listados 13 nomes, mas nem todos serão candidatos, é claro. Por exemplo: se Maguito Vilela for candidato, seu filho Daniel Vilela não disputará — e vice-versa.

1 — Adib Elias/Sem partido — O prefeito de Catalão acredita que será bancado pelo governador Ronaldo Caiado. A ressalva é que, para fortalecer sua campanha à reeleição, o líder do DEM pode de negociar com o Progressistas — abrindo a vaga para o ex-ministro Alexandre Baldy. (Adib Elias articula sua filiação ao PTB.)

2 — Alexandre Baldy/PP — O ex-ministro pode ser candidato a governador — inclusive com o apoio de Daniel Vilela — ou candidato a senador, agora com o apoio do governador Ronaldo Caiado. Está com a faca e o queijo nas mãos, porque seu partido, o Progressistas, pode ser o fiel da balança na disputa de 2022. Pode fortalecer Daniel Vilela e enfraquecer Ronaldo Caiado. Assim como pode fortalecer Ronaldo Caiado e enfraquecer Daniel Vilela. Fica forte quem contar com o apoio do PP. Vale frisar que o partido tem dois deputados federais: Adriano do Baldy e Professor Alcides Ribeiro.

3 — Célio Silveira/PSDB — O deputado federal é o único representante do PSDB de Goiás em Brasília. Ele foi prefeito de Luziânia e quer partir para um projeto majoritário — que tanto pode ser o governo de Goiás quanto um mandato de senador. Se migrar para o MDB, como quer Daniel Vilela, tende a disputar o Senado, em 2022 — claro que se o PP abandonar a aliança com o emedebismo e se aproximar do Democratas de Ronaldo Caiado.

4 — Daniel Vilela/MDB — Se a opção for pela candidatura de Alexandre Baldy ao governo do Estado, Daniel Vilela poderá disputar o Senado. Mas o que ele quer mesmo é ser candidato a governador.

5 — Delegado Waldir Soares/PSL — O deputado federal não planeja disputar um terceiro mandato em 2022. Ele começa a preparar sua base — ampliando-a em todo o Estado — com o objetivo de disputar mandato de senador. Que ninguém fique surpreso se Daniel Vilela, perdendo Alexandre Baldy para Ronaldo Caiado, fechar uma aliança com o líder do PSL.

6 — Flávia Morais/PDT — Deputada federal muito bem votada nas duas últimas eleições, a política pode alçar voos mais altos em 2022, possivelmente disputando mandato de senadora, ao lado de Ronaldo Caiado ou Daniel Vilela.

7 — Iris Rezende/MDB — Comenta-se que o prefeito de Goiânia vai disputar a reeleição, com Maguito Vilela na vice. Em 2022, ele renunciaria — e Maguito assumiria a prefeitura. Em seguida, Iris Rezende seria indicado candidato a senador pelo emedebismo.

8 — João Campos/PRB — O sonho do PRB nacional é ter um senador em Goiás. Curiosamente, é o mesmo sonho de João Campos. Depois da eleição do evangélico Vanderlan Cardoso (PP) para senador (o senador Luiz Carlos do Carmo também é evangélico), o deputado federal começou a se articular para a disputa de 2022. O PRB tende a compor com o grupo que lhe oferecer uma vaga de candidato a senador na chapa majoritária.

9 — Luiz Carlos do Carmo/MDB — O político ganhou a vaga de senador com a eleição de Ronaldo Caiado para governador de Goiás. Ele está preparando suas bases para disputar a reeleição em 2022. Há quem aposte que irá disputar mandato de deputado federal. Mas aliados garantem que será candidato a senador.

10 — Magda Mofatto/PL — Se não for candidata a prefeita de Caldas Novas — pode abrir espaço para o marido, o empresário Flávio Canedo —, a líder do PL pode disputar reeleição. Mas aliados sugerem que pode pleitear uma vaga no Senado. Se Daniel Vilela abrir-lhe espaço, fica na sua chapa. É uma política independente e tem recursos financeiros.

11 — Maguito Vilela/MDB — Consta que seu sonho é ser prefeito de Goiânia — desde que obtenha o apoio do prefeito Iris Rezende. Há quem postule que pode disputar mandato de governador ou senador em 2022. Mas ele sempre diz que, em termos de governo, seu candidato é o filho, Daniel Vilela. Portanto, se Daniel Vilela for candidato a governador, não terá como ser candidato a senador. Porque a vaga de senador terá de ser negociada com outro grupo político. Mas seu nome vem sendo ventilado.

12 — Rubens Otoni/PT — O político de Anápolis estaria cansado de ser deputado federal, tanto que poderá bancar a presidente do PT, Kátia Maria, para deputada federal em 2022. Ele tanto pode ser candidato a governador quanto a senador. Hoje, está mais próximo do ex-deputado federal Daniel Vilela e não compõe, por uma questão ideológica, com o governador Ronaldo Caiado.

13 — Wilder Morais/Pros — O empresário apaixonou-se pelo Senado. Pode ser candidato a prefeito de Goiânia, mas seu objetivo, se postular, nem é exatamente ganhar — porque enfrentará pesos-pesos, como Iris Rezende (MDB), Francisco Júnior (PSD) e Elias Vaz (PSB) —, e sim tornar seu nome mais conhecido e consolidado no imaginário dos eleitores. O verdadeiro sonho de Wilder é disputar mandato de senador em 2022.